Geral
02.05.2013

Brasil intensifica cooperação farmacêutica com Israel e Palestina

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, inaugura, nesta quinta-feira (2), em Hebron, centro médico contruído com ajuda brasileira

Foto: ASCOM/MS
Ministro Padilha participa de reunião com a ministra da Saúde de Israel, Yael German.
Ministro Padilha participa de reunião com a ministra da Saúde de Israel, Yael German.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, chega nesta quinta-feira (2) ao Oriente Médio para inaugurar um centro médico em Hebron, na Palestina. O centro foi construido com ajuda brasileira de US$ 1 milhão.

"O Brasil possui excelentes relações com Israel e Palestina em diversas áreas. No campo da saúde há inúmeras possibilidades de cooperação, transferências de tecnologia e conhecimento. Queremos aprofundar isso em benefício mútuo e, em especial, do SUS e do Brasil", ressalta o ministro. "Israel é reconhecido mundialmente como um centro tecnológico e de conhecimento em ciências da vida e que vem gerando resultados importantes para a saúde. Queremos conhecer melhor esse modelo. Com a Palestina já estamos desenvolvendo cooperação na área médica e apoiando seus sistema de saúde como forma de contribuir com seu desenvolvimento".

Padilha reúne-se em Israel com os dirigentes de duas indústrias farmacêuticas - a TEVA Pharmaceutical, a maior fabricante de medicamentos genéricos do mundo e que já tem uma subsidiária no Brasil, e a Protalix Biotherapeuticals, especializada em biotecnológicos e com a qual a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) assinou Parceria de Desenvolvimento Produtivo (PDP) e vem trabalhando para fabricação no Brasil.

O mercado de medicamentos biológicos é uma das grandes apostas do governo brasileiro. Por intermédio de PDPs ocorre a compra de grandes volumes de medicamentos para o Sistema Único de Saúde (SUS) por um preço mais reduzido e, ainda, a transferência de conhecimento tecnológico para laboratórios públicos brasileiros.

Fonte: Isaude.net