Geral
29.04.2013

Revestimento biodegradável melhora fixação de implantes dentários

Protótipo libera moléculas que induzem geração de osso e aceleram integração de implantes em pessoas com osteoporose e fumantes

Foto: USP Imagens
Materia pode beneficiar pacientes com osteoporose, fumantes ou diabéticos que precisam de um implante dentário
Materia pode beneficiar pacientes com osteoporose, fumantes ou diabéticos que precisam de um implante dentário

Pesquisadores da Universitat Jaume I (UJI) em Castellón, na Espanha, desenvolveram um novo revestimento à base de um material biodegradável destinado a melhorar a fixação de implantes dentários em pessoas com osteoporose, fumantes ou diabéticos.

A pesquisa afirma que o novo revestimento pode aumentar a taxa de sucesso global dos implantes através de uma maior biocompatibilidade e reduzir o tempo de osseointegração ou integração óssea.

As raízes de titânio que substituem a raiz do dente necessitam de pelo menos dois meses para serem ancoradas no osso maxilar, no entanto, o protótipo desenvolvido reduz o tempo de espera para que os pacientes possam receber a coroa de cerâmica, que substitui a parte visível do dente e, assim, recuperam sua vida normal mais rapidamente.

"O protótipo consiste em cobrir o implante com um revestimento biodegradável que, em contato com o osso, se dissolve e, durante este processo de degradação é capaz de liberar compostos de silício e outras moléculas bioativas que induzem a geração de osso", explica o pesquisador Julio José Suay.

Esta é uma linha de pesquisa totalmente inovadora já que os sistemas utilizados até à data utilizam o aumento da rugosidade dos implantes para facilitar sua inserção no osso.

Após testes in vitro com culturas de células de diferentes biomateriais, a equipe procedeu para a avaliação animal in vivo, até atingir o protótipo com os melhores resultados.

A próxima fase consiste em uma avaliação clínica a fim de se obter o produto higiênico comercializável dentro de dois ou três anos.

Fonte: Isaude.net