Profissão Saúde
26.04.2013

Unicamp confirma erro humano nas três mortes após ressonância magnética

As mortes aconteceram no Hospital Vera Cruz, em Campinas. Uma substância tóxica teria sido aplicada no lugar do contraste

Laudo da Unicamp encontrou resíduos do produto perfluorocarbono no sangue dos pacientes que morreram depois de realizar o exame de ressonância magnética, no Hospital Vera Cruz, em Campinas.

Os três pacientes morreram por embolia pulmonar após realização da ressonância, casos considerados, na época, únicos no mundo por especialistas.

O perfluorocarbono é uma substância tóxica geralmente utilizada no interior de balões para exames no intestino, e que não pode entrar na conrrente sanguínea.

De acordo com os resultados apresentados agora, uma enfermeira confundiu os frascos, que não tinham identificação, e injetou a substância nos pacientes no lugar do "contraste."

Com a comprovação, a polícia está investigando a responsabilidade de outros funcionários no armazenamento dos produtos.

Na época da mortes, o secretário de Saúde de Campinas, Cármino de Souza, afirmou que o hemograma dos três pacientes reforçava a relação da causa das mortes com intoxicação química. "O exame apontou expressiva redução do número de plaquetas, componente fundamental no processo de coagulação, e hemólise," afirmou.

Fonte: Isaude.net