Geral
23.04.2013

Campanha de vacinação contra gripe é prorrogada no Paraná

A Secretaria da Saúde orienta que os municípios que tiverem baixa cobertura façam postos de vacinação volantes

A Secretaria de Saúde do Paraná prorrogou a campanha de vacinação contra a gripe até a próxima terça(30) por sugestão da Comissão Estadual de Infectologia. Até a segunda-feira, 950 mil pessoas foram vacinadas. A campanha espera vacinar 2,5 milhões de paranaenses. A Secretaria da Saúde orientou as 22 regionais de saúde para que os municípios que tiverem baixa cobertura vacinal e grande circulação de pessoas também façam postos volantes durante a semana. Além disso, recomenda a todos os municípios que neste sábado (27) mantenham as unidades de saúde abertas para vacinação.

Pela primeira vez a campanha de vacinação foi antecipada em 20 dias, uma reivindicação desde 2011, pois no Sul do Brasil o inverno é mais rigoroso. Neste mês as temperaturas já estão baixas e os casos de gripe começam a ser registrados." Contamos com o comparecimento da população para que haja tempo suficiente de garantir imunidade aos que mais precisam. É importante que todos os que estão nos grupos prioritários recebam a vacina o mais rápido possível" , explicou o secretário da Saúde, Michele Caputo Neto. A vacina leva em média 15 dias para garantir a imunidade, dessa forma é imprescindível que a população receba a vacina antes do inverno chegar.

O secretário enfatizou que, neste ano, também estão sendo vacinados os doentes crônicos e as mulheres que tiveram filhos em até 45 dias (puérperas). " Sabemos que esta população é mais vulnerável. Recebemos 1 milhão de doses a mais para atender a estes públicos" . Desde o início da campanha mais de 138 mil doentes crônicos foram vacinados. O grupo das puérperas já atingiu 57% da meta estipulada pelo Ministério da Saúde.

Dentro dos outros grupos, 50% dos idosos já receberam a dose da vacina e 43% das crianças de seis meses a dois anos foram imunizadas. O grupo das gestantes também tem baixa cobertura vacinal (38%). Os trabalhadores de saúde são os que menos aderiram à campanha (28%). A Secretaria da Saúde orienta a todos os trabalhadores de saúde que procurem as unidades mais próximas dos seus locais de trabalho para serem vacinados. Eles deverão apresentar a carteira profissional ou um documento que comprove ser trabalhador de saúde.

As pessoas que apresentarem sintomas de síndrome gripal devem procurar o serviço de saúde para receber o tratamento com o antiviral oseltamivir, quando indicado. Se o medicamento antiviral for prescrito em até 48 horas, a chance de cura é de aproximadamente 100%.

Fonte: Isaude.net