Saúde Pública
19.04.2013

Surto de sarampo ameaça 2 milhões de crianças no Reino Unido

Ao todo, 214 casos foram confirmados e 220 estão sob investigação. Cerca de 3,7 mil crianças já receberam a vacina tripla

Um surto de sarampo ameaça dois milhões de crianças no Reino Unido. Desde a semana passada, o número de casos aumentou 10%.

Ao todo, 214 casos foram confirmados em laboratório e 220 estão sob investigação.

O governo está fazendo uma intensa campanha de vacinação para prevenir a doença e 3,7 mil crianças já receberam a dose da vacina tripla.

Segundo as autoridades, existe um potencial para mais surtos, já que muitas crianças estão contraindo a doença. Há cerca de dois milhões de crianças que são suscetíveis, porque não foram vacinadas. Metade das crianças que não foram vacinadas há dez anos vive em Londres.

Algumas famílias optaram por não vacinar seus filhos acreditando que a imunização pode estar ligada ao autismo, o que nunca foi comprovado. Essa possível ligação foi levantada por um médico inglês em 1998, e levou a uma desconfiança generalizada sobre a vacina.

A comunidade científica descobriu que ele havia falsificado os dados da pesquisa, mas a relação já havia vazado para a população.

O pesquisador Andrew Wakefield publicou um estudo na revista The Lancet, em 1998, sugerindo que a vacina MMR aumenta o risco do bebê desenvolver autismo. O British Medical Journal (BMJ) mais tarde descreveu a pesquisa como "uma fraude elaborada".

Um jornalista investigativo descobriu em 2011 que os estudos de Wakefield haviam sido falsificados.

O estudo de 1998 assustou os pais por vários anos. De 1998 a 2003 milhões de crianças no Reino Unido não receberam as vacinas MMR porque seus pais se recusaram.

Imunização

As crianças normalmente recebem sua primeira injeção MMR com um ano d eidade, e, em seguida, uma vacina de reforço, antes de começar a escola primária. Há cerca de dois milhões de alunos com idade entre 11 e 12 anos que não foram imunizados há uma década, de acordo com os pesquisadores.

Essas crianças estão começando no ensino fundamental, onde existem mais crianças, fazendo com que elas sejam mais vulneráveis à doença.

A pesquisadora Helen Bedford, do University College London, incentiva os pais a descobrir o estado de vacinação MMR de seus filhos e a se certificarem de que eles estão imunizados.

Só nos últimos cinco meses mais de 700 pessoas contraíram o vírus, que é altamente contagioso.

Os casos se concentram na cidade de Swansea, no País de Gales, e são mais graves em crianças entre 10 e 18 anos.

Setenta e sete crianças com sarampo foram hospitalizadas desde o início do surto, em novembro de 2012.

Em algumas partes do Centro e do Sul de Gales vacinas MMR estão sendo oferecidas nas escolas.

Fonte: Isaude.net