Ciência e Tecnologia
29.03.2013

Nova técnica aplicada em exames de sangue acelera detecção de doenças

Abordagem pode facilitar diagnóstico de condições relacionadas à idade como demência, diabetes e Alzheimer

Cientistas da Universidade de Bath, no Reino Unido, desenvolveram uma nova técnica que poder ser utilizada em exames de sangue para acelerar a detecção de doenças.

A abordagem poderia facilitar o diagnóstico de uma gama de condições relacionadas com a idade tais como demência, diabetes e doença de Alzheimer.

No processo de envelhecimento, as proteínas no organismo reagem com os açúcares em um processo chamado glicação. Isto prejudica a função da proteína, que, em algumas doenças podem provocar complicações tais como a inflamação e envelhecimento prematuro.

A equipe de pesquisa criou uma técnica que detecta os níveis de proteínas glicadas em amostras de sangue e de tecidos, o que pode ser usado para avaliar os danos causados por açúcares em doenças relacionadas à idade.

A técnica é baseada na eletroforese em gel, onde as amostras são colocadas em uma fina camada de gel e uma corrente elétrica é aplicada. O gel atua como uma peneira molecular, selecionando as proteínas da amostra de acordo com seu tamanho e forma, o que permite aos cientistas identificar se as proteínas específicas estão presentes na amostra.

O sistema utiliza ácido borônico com um marcador fluorescente para distinguir entre as proteínas glicosiladas e não modificadas. O método também permite distinguir proteínas glicadas de proteínas que foram glicosiladas, processo normal em células saudáveis, onde os açúcares são adicionados utilizando enzimas.

Os investigadores estão agora à procura de parceiros industriais para colaborar e desenvolver o sistema para detectar níveis de proteínas glicosiladas em amostras de sangue humano, levando a um teste simples para uma variedade de doenças relacionadas à idade.

"No momento, estamos usando nossa técnica para entender como essas doenças relacionadas à idade funcionam, através da identificação de novos biomarcadores para doenças tais como Alzheimer e testando como novos tratamentos afetam os níveis de proteínas glicosiladas", conclui o pesquisador Jean Van Den Elsen.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net