Saúde Pública
21.03.2013

Hospital Estadual da Criança do RJ passa a realizar transplantes pediátricos

O hospital, localizado em Vila Valqueire, é a primeira unidade do Rio de Janeiro voltada para atendimento pediátrico

Foto: Divulgação/SES RJ
O hospital, localizado em Vila Valqueire, é a primeira unidade do Rio de Janeiro voltada para atendimento pediátrico
O hospital, localizado em Vila Valqueire, é a primeira unidade do Rio de Janeiro voltada para atendimento pediátrico

O Hospital Estadual da Criança, em Vila Valqueire, além de cirurgias geral e ortopédicas de alta complexidade passa agora a realizar também transplantes pediátricos de rim e fígado. A unidade já está apta a realizar esse tipo de procedimento após a Secretaria de Estado de Saúde (SES) conceder autorização especial, uma vez que os médicos já são credenciados no Sistema Nacional de Transplantes (SNT) e a estrutura da unidade está vistoriada e aprovada pela Vigilância Sanitária. A resolução nº 557 será publicada nesta sexta (22) no Diário Oficial do Estado, assinada pelo secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes. O médico Lúcio Pacheco, vice-presidente da ABTO, será o coordenador do serviço de fígado. A médica Deise de Boni e a nefropediatra Regina de Novaes são as responsáveis pelo serviço de rim.

Inaugurado no dia 4 de março de 2013 pelo governador Sérgio Cabral e pelo secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, o Hospital Estadual da Criança é a primeira unidade do Rio de Janeiro voltada para atendimento pediátrico. Realiza cirurgias de média e alta complexidade, além do tratamento do câncer. O Hospital atende crianças de 0 a 19 anos e conta com 58 leitos de enfermaria, 16 de UTI neonatal, 9 de UTI pediátrica e 8 poltronas de quimioterapia. Oferece exames de ultrassonografia, tomografia computadorizada, ecocardiografia e broncoscopia. A capacidade é de realizar 40 transplantes de rim e fígado por mês. De acordo com o Programa Estadual de Transplantes, foram realizados ao longo de todo ano de 2012 cinco transplantes de fígado e 16 de rim no Hospital Federal de Bonsucesso.

Com o crescimento no número de doações de órgãos ao longo dos dois últimos anos, percebemos que o Rio precisava de novos centros transplantadores e, por isso, o Governo do Estado preparou esta unidade. Com a interrupção temporária do serviço no Hospital Federal de Bonsucesso, acordamos com o Ministério da Saúde que anteciparíamos a abertura do serviço no Hospital da Criança. O bom é que as famílias do Rio de Janeiro ganham não só uma unidade nova para a realização de transplante, mas um local pensado exclusivamente para a criança, garantindo uma experiência lúdica, ainda que seja num momento difícil que é passar por uma cirurgia. Acreditamos que o atendimento humanizado é essencial para que o paciente evolua ainda melhor - destaca o secretário Sérgio Côrtes.

Segundo informações da secretaria estadual da Saúde o Rio registrou, nos últimos dois anos, o maior avanço nacional na área de doação de órgãos. Em 2010 pulou de uma das últimas posições para a atual 3ª posição no ranking. Em 2011, houve um crescimento de 50% no número de doadores em relação a 2010, chegando a 121. Em 2012, foram 221 doadores e a meta para 2013 é superar 250 captações.

Fonte: Isaude.net