Geral
21.03.2013

Proteína derivada do bacalhau inibe metástase do câncer de próstata

Pesquisa sugere que o agente pode ser usado como terapia dietética para complementar o tratamento padrão para a doença

Foto: Hans Hillewaert
Estudo investiga utilidade terapêutica do glicopeptídeo contendo TFD encontrado no bacalhau para inibir o câncer de próstata
Estudo investiga utilidade terapêutica do glicopeptídeo contendo TFD encontrado no bacalhau para inibir o câncer de próstata

Pesquisadores da University of Maryland School of Medicine identificaram um peptídeo ou proteína, derivado do bacalhau do Pacífico que pode inibir a metástase do câncer de próstata e possivelmente de outros tipos da doença.

A pesquisa sugere que o agente pode ser usado como terapia dietética para complementar o tratamento padrão para a doença.

Os resultados foram publicados na revista Proceedings da Academia Nacional de Ciências (PNAS).

"O uso de produtos naturais dietéticos com atividade antitumoral é um campo importante e emergente de pesquisa. Entender como funcionam esses produtos poderia nos permitir desenvolver alimentos que também atuam como terapias anticâncer e agentes para a imunoterapia", afirma o autor sênior Hafiz Ahmed.

A maioria das pessoas com câncer morre porque as células do tumor invadem o tecido vizinho e migram para os vasos linfáticos, processo conhecido como metástase. As células cancerosas que se espalham para outras partes do corpo desenvolvem novos vasos para fornecimento de sangue e, eventualmente, domina os sistemas de órgãos da pessoa.

"Este estudo é um dos primeiros a explorar a utilidade terapêutica do glicopeptídeo contendo TFD encontrado no bacalhau para inibir a progressão do câncer de próstata", afirma Ahmed.

O antígeno TFD (Thomsen-Friedenreich dissacarídeo) na proteína do peixe está escondido em células humanas normais, mas é visível na superfície de células cancerosas, e acredita-se que desempenha um papel-chave na metástase.

Peixes polares, tal como o bacalhau do Norte, expressam glicoproteínas que são ricas em antígeno TFD, que os protege de congelar.

A equipe de pesquisa desenvolveu uma forma especial de TFD, chamada TFD100, purificada do bacalhau do Pacífico.

Usando modelos animais, os investigadores descobriram que TFD100 se liga a galectina-3, proteína que é expressa em excesso nas células do câncer de próstata, e bloqueia sua interação com o antígeno TFD encontrado na superfície das células.

Galectina-3 (gal3) permite a adesão das células cancerosas às paredes dos vasos sanguíneos e também mata células T ativas, o que ajuda as células cancerosas a se espalharem por todo o corpo e iludir o sistema imunitário.

Os investigadores observaram que TFD100 impede que as células cancerosas se liguem às paredes dos vasos, suprime a morte das células T e aumenta a resposta imunológica.

"Devido à interação gal3-TFD ser um fator chave que conduz as metástases, TFD100 é r um agente antimetastático promissor para o tratamento de vários cânceres, incluindo adenocarcinoma da próstata", concluem os investigadores.

Segundo os autores, esta pesquisa abre novos caminhos para a nossa contínua busca para descobrir novas formas de prevenir câncer de metástase para partes distantes do corpo. "Se um dia pudermos oferecer aos pacientes um suplemento dietético natural, derivado de proteínas de peixe, que poderia ajudar a bloquear esse processo, poderíamos ter um impacto significativo na melhoria dos resultados e na sobrevivência dos pacientes", afirma o pesquisador E. Albert Reece.

Fonte: Isaude.net