Saúde Pública
12.03.2013

Internações de mulheres por infarto crescem 34% no estado de SP

Atendimento a vítimas de derrame também cresceu; sete mulheres infartadas são atendidas por hora no SUS paulista

Foto: Meu Prato Saudável
Programa Meu Prato Saudável produziu uma lista específica de alimentos voltada para a proteção do organismo das mulheres
Programa Meu Prato Saudável produziu uma lista específica de alimentos voltada para a proteção do organismo das mulheres

Levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo aponta aumento de 34% no número de mulheres internadas por infarto no estado nos últimos quatro anos em hospitais públicos.

Em 2012 foram 8.570 internações de pessoas do sexo feminino com a complicação, contra 6.395 em 2008. Os dados do ano passado mostram que, em média, sete mulheres infartadas são atendidas por hora em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) paulista. Desse total, 66% têm menos de 70 anos.

Os principais fatores de risco para as mulheres são a hipertensão, o colesterol alto, diabetes, obesidade abdominal, sedentarismo, cigarro e a combinação entre anticoncepcional e fumo.

Já o número de mulheres vítimas de AVC (derrame) internadas em hospitais públicos cresceu 14% no mesmo período, conforme o levantamento da Secretaria. Foram 20.428 atendimentos em 2012 contra 17.789 em 2008.

Meu Prato Saudável

A alimentação adequada, aliada à prática de atividades físicas diárias, pode prevenir o surgimento de problemas cardiovasculares como o AVC e o infarto, em mulheres e homens.

O programa Meu Prato Saudável, parceria do Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da FMUSP com a LatinMed Editora em Saúde, produziu uma lista específica de alimentos voltada para a proteção do organismo das mulheres contra as doenças cardiovasculares.

" As mulheres estão cada vez mais parecidas com os homens no estilo de vida, mas é possível mudar esse quadro por meio da prevenção" , diz Lara Natacci, nutricionista do Meu Prato Saudável.

A ideia " Meu Prato Saudável" é mudar, sem muitas restrições ou dietas sacrificantes, os hábitos alimentares da população, por meio de orientações de como se alimentar de forma saudável em todas as refeições do dia, e assim, manter um peso saudável ou até mesmo reduzi-lo, evitando, desta forma, doenças relacionadas à má alimentação.

Um prato saudável deve conter porções que contemplem carboidratos, proteínas, lipídeos, fibras, vitaminas e minerais. Assim, deve-se preencher metade do prato com verduras e legumes (crus e cozidos), variando bastante a qualidade dos legumes e verduras, ingerindo alimentos de cores diferentes.

Para a outra metade, coloque 1/4 de alimento rico em proteínas (frango, peixe, ovos, com pouca gordura), que pode ser complementada com leguminosas (feijão, grão de bico, soja, lentilha); e o outro 1/4 com alimentos ricos em carboidratos, de preferência em sua forma integral, rico em fibras (arroz, massas, batatas, mandioca, mandioquinha, farinhas).

Informações sobre refeições saudáveis podem ser obtidas pelo aplicativo " Meu Prato Saudável" , disponível gratuitamente para celulares do tipo smartphone, e pelo site.

Fonte: Isaude.net