Saúde Pública
12.03.2013

Macaé intensifica ações de combate ao mosquito transmissor da dengue

A Secretaria de Saúde, encarregada da inspeção, arregimentou 110 agentes de saúde que vão visitar 4 mil imóveis

Foto: Prefeitura de Macaé
Ação de combate à dengue sendo realizada em Macaé
Ação de combate à dengue sendo realizada em Macaé

O combate ao Aedes aegypti, mosquitor transmissor da dengue, no município de Macaé, no norte fluminense, entrou, nesta semana, em sua segunda fase com a inspeção de imóveis residenciais de 40 bairros. A Secretaria de Saúde de Macaé, encarregada da inspeção, arregimentou 110 agentes de saúde que vão visitar 4 mil imóveis. O objetivo é reduzir a infestação da larva do mosquito.

No levantamento da secretaria, no período dee 6 e 12 de janeiro deste ano, foi encontrado um índice de infestação predial por Aedes aegypti de 1,6 % na cidade. Foram vistoriados 3.920 imóveis em 44 bairros, dos quais 22 foram encontrados focos de larvas do mosquito.

De acordo com as diretrizes nacionais de prevenção e controle de epidemias de dengue, os parâmetros para classificação dos estratos e dos municípios em relação ao índice de infestação é a seguinte: menor que 1%, satisfatório; entre 1% e 3,9%, alerta; e acima de 3,9%, alto risco.

A Secretaria de Saúde de Macaé informou, por meio de nota, que a prefeitura está preparando a rede de assistência para atender as pessoas com sintomas da dengue em um Centro de Hidratação, em parceria com o Governo do Estado. Além disso, o município implantará até o final de março um Centro de Atendimento da Dengue, que funcionará no prédio do antigo Pronto-Ssocorro Municipal, anexo ao Hospital São João Batista, no Centro de Macaé.

Fonte: AGÊNCIA BRASIL