Geral
07.03.2013

Técnica pode fornecer diagnóstico imediato do câncer de mama durante mamografia

Método aplica laser sobre a área suspeita e analisa padrão e cor da luz refletida para distinguir entre lesões malignas e benignas

Foto: Mediterraneo Hospital
Técnica a laser conhecida como Spatially Offset Raman Spectroscopy pode ser realizada durante o exame de mamografia
Técnica a laser conhecida como Spatially Offset Raman Spectroscopy pode ser realizada durante o exame de mamografia

Cientistas do Science and Technology Facilities Council, no Reino Unido, desenvolveram um teste capaz de fornecer o diagnóstico do câncer de mama em instantes.

O método já foi comprovado como uma opção viável para a detecção de anormalidades captadas por mamografias, mas ainda não foi testado em tecidos mamários humanos.

A técnica a laser conhecida como Spatially Offset Raman Spectroscopy (SORS) permite ver profundamente através de superfícies, tais como tecido, sem que elas sejam cortadas. A técnica já está sendo usada em escâneres de segurança para detectar explosivos líquidos e, no final de 2012, a estudante Marleen Kerssens comprovou através de testes em carne de porco, que o mesmo conceito poderia ser usado para detectar se sombras notadas na mamografia são benignas ou malignas.

Uma nova pesquisa vai permitir que a equipe de investigadores otimize a sensibilidade e a profundidade de penetração da técnica e além disso, pela primeira vez, avalie seu desempenho em tecido mamário humano removido durante cirurgias.

Embora ainda em uma fase muito inicial, a equipe espera que a técnica possa levar a um diagnóstico instantâneo de câncer de mama no momento da mamografia. Atualmente, quando uma mamografia detecta anormalidades, uma biópsia é necessária. Cerca de 70 a 90% dos testes de biópsias são negativos, mas não antes de uma espera nervosa dos pacientes pelos resultados.

"Esta técnica, se aplicada na mamografia poderia ter um enorme impacto sobre as 75 mil pacientes por ano no Reino Unido que têm que passar por biópsias adicionais", afirma o investigador principal do projeto Nicholas Stone.

Como funciona

O teste consiste em aplicar um laser sobre a área suspeita e analisar a luz refletida.

O padrão e a cor da luz que é devolvida dependem da composição química da mama. Nódulos cancerosos produzem uma "assinatura" diferente de benignos.

Testes em pedaços de carne de porco têm produzido resultados promissores e o trabalho sobre o tecido mamário humano deve começar em breve.

No entanto, a necessidade de se provar que o ensaio seja altamente preciso, bem como o custo, significa que ainda vai levar um tempo antes que a técnica possa ser usada rotineiramente em hospitais.

Fonte: Isaude.net