Ciência e Tecnologia
27.02.2013

Novos dispositivos para remoção de coágulos melhoram tratamento após AVC

Aparelhos permitem restaurar rapidamente o fluxo de sangue e recuperar o coágulo na maioria dos pacientes

Imagem: COVIDIEN
Solitaire é um dispositivo de restauração do fluxo para o tratamento de AVC causado pela obstrução súbita de um vaso sanguíneo cerebral
Solitaire é um dispositivo de restauração do fluxo para o tratamento de AVC causado pela obstrução súbita de um vaso sanguíneo cerebral

Especialistas da Stony Brook Medicine, nos EUA, estão tratando pacientes com novos dispositivos para remoção de coágulos capazes de revascularizar pacientes que sofreram acidente vascular cerebral (AVC), incluindo aqueles com bloqueios de grandes vasos.

O Solitaire Flow Restoration Device e o Trevo, aprovados pela Food and Drug Administration (FDA) em 2012 para o tratamento de AVC causado pela obstrução súbita de um vaso sanguíneo cerebral, mostraram melhores resultados em relação a outras técnicas usadas para remoção de coágulos.

"Tivemos ótimos resultados usando estes novos dispositivos. No acidente vascular cerebral isquêmico agudo, "tempo é cérebro", e em alguns casos apenas alguns minutos têm importância. Portanto, restaurar o fluxo sanguíneo de uma forma eficaz é essencial para a sobrevivência e recuperação de pacientes com AVC. Estes novos dispositivos nos permitem restaurar rapidamente o fluxo de sangue e recuperar o coágulo na maioria dos pacientes", afirma David Fiorella, que já realizou cerca de 30 procedimentos em pacientes de AVC, utilizando os novos dispositivos.

Os novos dispositivos usados para realizar a revascularização são sistemas de fio de malha expansíveis que são entregues dentro dos vasos sanguíneos do cérebro através de pequenos tubos flexíveis (microcateteres), que são guiados desde a virilha até o cérebro. Os dispositivos se abrem no local do coágulo, deslocando a oclusão e imediatamente restaurando o fluxo sanguíneo para o cérebro. Quando os dispositivos são retirados do vaso sanguíneo, levam com eles o coágulo, permitindo que o coágulo seja removido do vaso sanguíneo.

Segundo Fiorella, enquanto drogas anticoagulantes permanecem parte da terapia do AVC, a utilização dos novos dispositivos é particularmente benéfica no tratamento de certos pacientes com a condição. "Em muitos dos casos de AVC mais graves, onde as principais artérias do cérebro são bloqueadas, medicamentos intravenosos são previsivelmente ineficazes, não abrindo as artérias obstruídas em 70 a 90% dos casos. Além disso, muitos pacientes não são elegíveis para medicação intravenosa devido à demora na internação, condições médicas existentes, cirurgia recente ou medicamentos que tomam. Nesses casos, onde os medicamentos intravenosos são ineficazes ou contraindicados, os tratamentos endovasculares utilizando estes novos dispositivos oferecem uma opção mais promissora aos pacientes", conclui Fiorella.

StonyBrookMedicine
Novos dispositivos para remoção de coágulos melhoram tratamento após AVC

Fonte: Isaude.net