Saúde Pública
26.02.2013

Procura por testes rápidos de HIV dobra em Vila Velha após o carnaval

Rompimento do preservativo, excesso de bebidas e sexo sem camisinha estão entre as causas que levam usuários a fazer testes

Foto: Eduardo Ribeiro/PMVV
Cerca de 1.500 pacientes estão cadastrados no Programa DST/HIV/Aids de Vila Velha
Cerca de 1.500 pacientes estão cadastrados no Programa DST/HIV/Aids de Vila Velha

O município de Vila Velha (ES) registrou o dobro da procura por exames de HIV. São cerca de 30 pacientes que buscam realizar o teste por dia, quando em outras épocas essa média diária não passa de 15 pacientes.

Segundo o coordenador do programa de Aids e DSTs, Luciano Salvador, isso se deve às atitudes de risco do sexo desprotegido, muito comum no período de festas, como o carnaval. " O usuário que nos procura alega ou o rompimento do preservativo durante o ato sexual ou que bebeu demais, perdeu a cabeça e se esqueceu de usar a camisinha" .

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, em todo o ano de 2012 o programa realizou 3.565 testes de HIV, cujo resultado é divulgado em apenas 15 minutos após a coleta do sangue. No ano passado 96 testes foram reagentes, ou seja, deram positivo para o vírus HIV. " O mês que mais tivemos casos novos de HIV em Vila Velha foi julho, com 15 exames reagentes" , salientou Luciano Salvador.

Ainda segundo informou a secretaria, caso o resultado seja reagente, o paciente começa imediatamente a ser acompanhado por uma equipe de profissionais e será cadastrado no programa DST/HIV/Aids. Fazendo parte desse programa, ele receberá sem custo toda a medicação e o atendimento médico. " Temos disponíveis em nossa farmácia todos os antirretrovirais (medicação específica para o tratamento do paciente com HIV), e a escolha do remédio vai depender da avaliação do infectologista e dos exames clínicos do paciente" , disse Luciano.

Atualmente, cerca de 1.500 pacientes com HIV estão cadastrados no sistema em Vila Velha. Eles são atendidos por uma médica infectologista, uma ginecologista, uma gastroenterologista, uma proctologista, além de quatro enfermeiros, uma farmacêutica bioquímica, uma assistente social e uma dentista. " Se o paciente precisar de um médico de outra especialidade o programa encaminha para o profissional disponível na rede municipal de saúde" , explicou Luciano Salvador.

Teste de sífilis

No município, o programa também realiza outros testes para detecção de doenças sexualmente transmissíveis. Em 2012 foram coletados em Vila Velha 1.816 exames VDRL (para detectar a sífilis), com 113 casos reagentes. Exames para a detecção de hepatite B (HBSAG) foram 2.557, com 16 resultados reagentes. No caso da Hepatite C, o programa contabilizou 2.416 testes, sendo 23 resultados positivos. Assim como no caso do exame de HIV, todos os outros testes de DST têm a divulgação feita em apenas 15 minutos. " Nós só não divulgamos no mesmo dia quando os testes são realizados na sexta-feira. O paciente precisará retornar na segunda-feira" , disse o coordenador do programa.

Serviço especializado para crianças

Vila Velha conta ainda com o Serviço Especializado em Pediatria (SAE Pediátrico), que atende as crianças que nascem infectadas pelo vírus HIV, contraído na gestação ou no parto. Esta equipe tem dois médicos infecto-pediatras, além dos outros profissionais que assistem a população adulta. " As mulheres diagnosticadas com o vírus HIV que estejam grávidas ou por ventura engravidem têm um acompanhamento especial, para que durante a gravidez e o parto seja evitada a contaminação do bebê. Elas recebem medicação durante a gestação e o parto é monitorado por especialistas, que se asseguram de que não haja risco para o bebê ser infectado" . Dezoito crianças são assistidas no SAE Pediátrico de Vila Velha. Quando em fase de amamentação, todas recebem de graça o leite em pó, uma vez que o leite da mãe portadora de HIV é contaminante. " Fornecemos o leite em pó, além de dar uma medicação para que seque o leite da mãe, evitando que ela dê o peito por descuido ou por pressão dos parentes que não sabem de sua condição positiva para o HIV" .

Teste de HIV nos bairros

O programa vai reativar este ano o CTA Itinerante (Centro de Testagem e Aconselhamento), que realiza testagem em bairros, além de palestras sobre doenças sexualmente transmissíveis para a comunidade local. O próximo bairro a ser visitado ainda está em análise. O CTA Itinerante é um micro-ônibus que tem um consultório preparado para receber os usuários e realizar a coleta de sangue para análise e a testagem também em 15 minutos para todas as DSTs.

Fonte: Isaude.net