Ciência e Tecnologia
25.02.2013

Sistema utiliza raios-X para melhorar remoção de vírus infecciosos do ar

Novo filtro previne infecções respiratórias e alergias induzidas pela inalação de partículas tóxicas de forma mais eficiente

Pesquisadores da Universidade Washington, nos EUA, criaram um novo tipo de filtro capaz de proteger melhor os pulmões humanos de alérgenos, vírus e partículas ultrafinas transportadas pelo ar.

O dispositivo, conhecido como o SXC ESP, foi criado por uma equipe liderada por Pratim Biswas e pode ajudar a prevenir infecções respiratórias e virais e reações alérgicas induzidas pela inalação de forma mais eficiente do que sistemas existentes.

"Como muitas pessoas em países desenvolvidos gastam a maior parte de tempo em ambientes fechados, a manutenção devida da qualidade do ar interior é uma necessidade absoluta para proteger a saúde pública", afirma Biswas.

O novo dispositivo incorpora a irradiação de raios-X suaves como um componente do processo de precipitação eletrostática atualmente utilizado para remover partículas grandes de fluxos de ar. Ao incorporar a tecnologia, os investigadores foram capazes de garantir a captura de partículas de vários tamanhos pelo dispositivo.

Para testar o aparelho, a equipe expôs ratos com sistemas imunitários comprometidos a um fluxo de ar contendo vírus infecciosos, alérgenos, antrax, varíola e outras partículas que foi filtrado pelo dispositivo.

Os ratos sensíveis sobreviveram, indicando que o SXC ESP foi muito eficaz na remoção desses agentes biológicos do ar.

"Limpadores de ar tradicionais podem interceptar vírus ou outras partículas tóxicas no filtro, onde ele fica e cresce. Este dispositivo encontra a partícula tóxica e a inativa em uma aplicação", destaca Biswas.

Em última análise, essa tecnologia poderia ser incorporada a produtos de limpeza de ar autônomos ou dimensionado para uso em cabines de avião, escritórios e sistemas residenciais.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net