Geral
17.02.2013

Estudo esclarece ligação entre a insônia e o risco de suicídio

Resultados sugerem que perder a esperança de uma boa noite de sono aumenta a incidência de pensamentos suicidas

Foto: Georgia Health Sciences University
Dr. W. Vaughn McCall, líder da pesquisa
Dr. W. Vaughn McCall, líder da pesquisa

Quando as pessoas perdem a esperança de vão conseguir ter uma boa noite de sono, elas se tornam de alto risco para o suicídio, de acordo com estudo de pesquisadores da Georgia Regents University, nos EUA.

Insônia e pesadelos, que são muitas vezes confusos são conhecidos fatores de risco para o suicídio, mas como eles contribuem para isso era desconhecido.

O novo estudo reafirma essa ligação e adiciona o elemento do pensamento 'desesperado' sobre o sono, que é independente de outros tipos de desesperança.

"A insônia pode levar a um tipo muito específico de desesperança e o desespero por si só é um forte preditor de suicídio. É fascinante porque o que descobrimos foi um novo preditor de pensamento suicida", observa o líder da pesquisa W. Vaughn McCall.

Se as descobertas forem verdadeiras em estudos maiores, a equipe sugere que os médicos podem atingir os pensamentos negativos com produtos farmacêuticos e intervenção psicológica a fim de prevenir o suicídio.

Os cientistas usaram testes psicométricos para avaliar o estado mental de 50 pacientes deprimidos com idades entre 20 e 80 anos. Mais da metade tinha tentado suicídio e a maioria tomava antidepressivo.

O teste permitiu aos pesquisadores filtrar os riscos de suicídio, tais como a depressão em si e aprimorar a relação entre insônia e risco de suicídio, fazendo perguntas específicas sobre as crenças disfuncionais sobre o sono, tais como: Você acha que nunca vai dormir de novo?

"Foi esse pensamento disfuncional, todos esses pensamentos negativos sobre o sono, que foram o fator de mediação que explicou por que a insônia foi ligada ao suicídio", conclui McCall.

Fonte: Isaude.net