Saúde Pública
15.02.2013

Banco Mundial aponta crescimento em cobertura de saúde no Brasil

Estudo que avaliou a situação da cobertura universal em 22 países, revela expansão da abrangência no país na última década

Foto: Gilberto Marques/Gov. SP
Brasil está na lista do estudo do Banco Mundial que analisou o impacto dos serviços de saúde
Brasil está na lista do estudo do Banco Mundial que analisou o impacto dos serviços de saúde

O Banco Mundial divulgou um estudo sobre programas de cobertura universal de saúde em 22 países, incluindo o Brasil. A lista aponta a expansão da cobertura na última década, e alguns programas nacionais devem inspirar um projeto piloto do Banco Mundial até o fim deste ano.

O objetivo do órgão da ONU é ajudar outros países a escolher programas e lançar mão de políticas de saúde melhores, implementando programas de assistência.

O relatório, que traz na lista Argentina, Chile, Costa Rica, Etiópia, Turquia e Vietnã, entre outros, mostra avanço do atendimento médico nos últimos dez anos em todas as nações analisadas.

Os pesquisadores avaliaram as experiências de cada país utilizando parâmetros relacionados ao alcance da cobertura universal de saúde. Entre os pontos estão benefícios, expansão da cobertura para os pobres e populações marginalizadas, além do fornecimento de serviços de qualidade e financiamento para o setor.

O Banco Mundial também analisou o impacto dos serviços de saúde para os países em desenvolvimento. Menos da metade das nações do estudo têm sistemas para monitorar o progresso na saúde dos cidadãos.

Entre as recomendações estão o fortalecimento da capacidade dos ministérios das Finanças e da Saúde em assegurar que os benefícios sejam realistas, além de supervisionar a melhoria da qualidade.

Apresentando fixação de metas para sucesso dos hospitais, o estudo também sugere que os sistemas de saúde pública incentivem mais produtividade e maior controle nos gastos, além da garantia de que os mais pobres sejam atendidos.

Fonte: Isaude.net