Saúde Pública
12.02.2013

SAMU e Salvar realizam simulação de atendimento para a Copa do Mundo na Bahia

O treinamento contou com a supervisão do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, na avaliação da capacidade de resposta rápida

Foto: Erasmo Salomão/MS
Equipes do SAMU 24h e Salvar fizeram simulação de treinamento para grandes acidentes, voltada para a realização da Copa das Confederações
Equipes do SAMU 24h e Salvar fizeram simulação de treinamento para grandes acidentes, voltada para a realização da Copa das Confederações

As equipes do SAMU 24h (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Salvar (Corpo de Bombeiros) e Resgate Aéreo realizaram em Salvador uma simulação de treinamento para grandes acidentes, voltada para a realização, neste ano, da Copa das Confederações e, no ano de 2014, para a Copa do Mundo. O treinamento contou com a supervisão do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e da secretária estadual de Saúde em exercício, Suzana Ribeiro.

O ministro da Saúde participou também de uma simulação com mesma finalidade no último sábado (9) em Recife (PE). A iniciativa, da Câmara Temática da Saúde para a Copa 2014, tem por objetivo testar a capacidade de planejamento, execução, resposta e avaliação das ações de saúde em eventos de massa. Inicialmente, será realizada simulação nas cidades sede da Copa das Confederações e posteriormente em todas as cidades-sede. Cada uma delas tem a proposta de realizar um simulado para testar o plano de resposta.

Durante os testes são avaliadas ações preventivas, assistenciais e de vigilância sanitária, como barreiras, hospitais e postos de atendimento, de aprimoramento da comunicação de risco, e de vigilância epidemiológica em caso de surto, dando resposta rápida para investigação imediata e providências urgentes. Em Recife, o teste simulou um incidente envolvendo Acidente com Múltiplas Vítimas (AMV). Será testado o plano de resposta às situações de emergência, elaborado em pactuação com União, Estado e Município. Já em Salvador, o teste simulou um incidente envolvendo um trio elétrico com participantes do evento (foliões).

Segundo o ministro, a simulação é importante pois " não é necessário uma tragédia para aperfeiçoar as práticas de atendimento" . A secretária de saúde Suzana Ribeiro destacou a importância do fluxo de atendimento em situação de grandes tragédias e acidentes. "Esse trabalho visa qualificar a assistência, e garantir a uma retaguarda aperfeiçoada no atendimento às vítimas de grandes acidentes", afirmou Suzana Ribeiro.

Além das equipes de saúde, bombeiros e autoridades regionais, também participaram da ação os profissionais da Prefeitura Municipal de Salvador e 10 voluntários como acidentados.

Fonte: Isaude.net