Geral
07.02.2013

Espanhóis criam biomarcadores que permitem detectar o vírus da dengue

Marcadores podem ser incorporados a plataformas ou sistemas de diagnóstico in vitro para ajudar a salvar vidas e dinheiro

Foto: University of Granada
Técnico usa o cromatograma para a purificação de um biomarcador
Técnico usa o cromatograma para a purificação de um biomarcador

Cientistas da Universidade de Granada, na Espanha, desenvolveram biomarcadores que permitem detectar o vírus da dengue e do Nilo Ocidental, que afetam milhões de pessoas em todo o mundo.

A equipe projetou antígenos recombinantes (marcadores de doenças causadas por fungos, bactérias e parasitas), específicos para o diagnóstico das duas doenças infecciosas transmitidas pela picada de um mosquito.

O conjunto de biomarcadores pode ser incorporado a testes de diagnóstico para a detecção mais rápida e eficaz de ambas as doenças.

Segundo os pesquisadores, estes biomarcadores podem ser utilizados em diferentes plataformas ou sistemas de diagnóstico in vitro. "Especificamente, os biomarcadores projetados na Universidade de Granada podem servir para projetar testes de diagnóstico mais custo-efetivos, que vão ajudar a salvar vidas e dinheiro", afirma o gerente geral da empresa Rekom Biotech ligada à universidade, Ana Camacho Páez.

Atualmente, Rekom Biotech fornece antígenos recombinantes para duas empresas norte-americanas, e começará a fornecer material biológico para uma empresa alemã em breve. Seu catálogo inclui mais de 50 antígenos recombinantes para o diagnóstico in vitro de uma gama de doenças infecciosas.

Fonte: Isaude.net