Geral
31.01.2013

Pacientes mortos após ressonância magnética tiveram alteração no fígado

Resultados conclusivos, segundo o órgão, devem sair amanhã (1º) com a emissão do laudo do Instituto Médico-Legal

A análise de sangue nos três pacientes que morreram em Campinas, após fazerem um exame de ressonância magnética cerebral com uso de contraste, no hospital particular Vera Cruz, apontou sofrimento hepático e necroses no fígado de todos os pacientes.

De acordo com Vigilância Sanitária Municipal, a análise, porém, não esclarece a causa das mortes. Os resultados conclusivos, segundo o órgão, devem sair amanhã (1º) com a emissão do laudo do Instituto Médico-Legal (IML) e com o resultado da análise feita pelo Instituto Adolfo Lutz sobre os produtos utilizados nos procedimentos que resultaram nas mortes. A Vigilância Sanitária informou que nenhuma hipótese sobre a causa das mortes foi descartada.

Ontem (30), o Hospital Vera Cruz divulgou os horários em que ocorreram as mortes na última segunda-feira (28), captadas por imagens das câmeras de segurança do local. O primeiro paciente iniciou o exame às 18h22 e teve uma parada cardio-respiratória às 19h15. A morte foi constatada às 20h. O segundo paciente coemçou o exame às 18h49, morrendo às 20h20 também por parada cardio-respiratória. O terceiro paciente fez o exame a partir das 19h15 e morreu às 21h. As vítimas foram uma mulher, de 25 anos, e dois homens, um de 34 e outro de 39 anos.

Fonte: AGÊNCIA BRASIL