Profissão Saúde
31.01.2013

Municípios interessados em receber médicos têm até sexta para aderir ao Provab

Programa financiará a atuação de médicos na Atenção Básica em municípios com carência de profissionais

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr
Mozart Sales, secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde
Mozart Sales, secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde

Os municípios interessados em receber médicos pelo Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab) devem aderir até a próxima sexta-feira (1°), por meio do sitedo programa. Esta é a segunda edição do Provab que tem o objetivo de qualificar médicos por meio de curso de pós-graduação para atuação em Unidades Básicas de Saúde (UBS) localizadas em regiões com carência de profissionais. Até o momento, 1.505 secretarias municipais de Saúde se inscreveram. Para os médicos interessados em participar, as inscrições vão até terça-feira (5/02).

O programa prevê especialização em Saúde da Família para os médicos, com bolsa federal no valor de R$ 8 mil mensais, custeada integralmente pelo Ministério da Saúde. O curso tem duração de 12 meses, e vai contar com atividades práticas na Atenção Básica sob supervisão de Instituições de Ensino Superior (IES) e acompanhamento dos gestores locais, além de aulas teóricas ministradas em metodologia EAD (Ensino a Distância) pela Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UnA-SUS).

O secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mozart Sales, enfatiza a importância da adesão dos municípios ao programa. " O Provab é uma ação que beneficia os gestores municipais, os médicos e a população. Os municípios passarão a contar com mais profissionais de Medicina atuando em suas unidades básicas, o que permitirá o fornecimento ao usuário de um serviço mais qualificado. Já o médico participante terá a oportunidade de viver uma experiência essencial para seu desenvolvimento profissional" , esclarece. Serão priorizados no processo de adesão os municípios listados na Portaria Conjunta N° 2, de 2011.

Para garantir a qualidade do serviço prestado, os profissionais serão avaliados, trimestralmente, pelos gestores e pelas instituições, e também realizarão autoavaliação. Os profissionais bem avaliados receberão pontuação adicional de 10% nos exames de residência médica, conforme a resolução 09/2011 da Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM).

Com informações da Agência Saúde

Fonte: Isaude.net