Geral
30.01.2013

Fiocruz adapta teste de imunoenzimático para diagnóstico rápido de hepatite A

Estratégia consiste em substituir anticorpo usado a partir de mamíferos imunizados por outro correspondente de aves e répteis

Pesquisadores do Laboratório de Desenvolvimento Tecnológico em Virologia do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) desenvolveram um teste de imunoenzimático com a finalidade de oferecer ferramentas de diagnóstico acessíveis aos casos de hepatite A. A estratégia consiste em substituir o anticorpo usado a partir de mamíferos imunizados - imunoglobulina G (IgG) - por outro correspondente encontrado em aves e répteis - imunoglobuline Y (IgY).

Resultado da dissertação de mestrado de Alexandre dos Santos da Silva, aluno do programa de Pós-Graduação em Biologia Parasitária do IOC, em parceria com a Escola de Medicina Veterinária do Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso), a inovação permitirá que, em curto prazo, o teste possa ser empregado em estudos de prevalência ou mesmo para seleção de indivíduos que necessitam ser vacinados contra hepatite A.

A IgY pode ser extraída da gema dos ovos de frangas vacinadas contra o agravo. Assim como acontece com os humanos, as aves imunizadas produzem anticorpos anti-vírus da hepatite A e o transferem ativamente para a gema do ovo, processo que se assemelha ao do colostro em mamíferos, já que o embrião se alimenta do mesmo durante seu desenvolvimento.

Fonte: FIOCRUZ