Saúde Pública
27.01.2013

Rio de Janeiro registra mais de 1,3 mil novos casos de hanseníase em 2012

Chamando a atenção para a importância do diagnóstico precoce, uma série de ações procura conscientizar a população

Foto: SECOM RJ
Diagnóstico precoce acelera início do tratamento e evita formas mais graves da hanseníase
Diagnóstico precoce acelera início do tratamento e evita formas mais graves da hanseníase

Dados preliminares da Secretaria de saúde do Rio de Janeiro (SES) referentes ao ano de 2012, e colhidos no último dia 7 de janeiro, mostram que foram detectados 1.366 novos casos de hanseníase no estado. Houve melhora em comparação com os dados também preliminares colhidos no mesmo período em 2012, referentes ao ano de 2011, quando foram registrados 1.496 novos casos.

Apesar da queda no registro, os números ainda são preocupantes. Para reverter esse quadro, uma série de ações marcam, nos municípios do Rio de Janeiro, o dia Mundial de Luta contra a Hanseníase, comemorado neste domingo (27).

Em são Gonçalo, por exemplo, técnicos da Secretaria Estadual de Saúde participam de uma ação onde haverá distribuição de material informativo e informações sobre a doença, fornecidas em um estande, que funcionará desde as 8 horas até o final da tarde.

" A hanseníase é amplamente conhecida por suas complicações neurais e curso desafiador, apesar de rotina terapêutica bem estabelecida. A fim de evitar o desenvolvimento de incapacidades físicas, ressaltamos o papel fundamental do diagnóstico precoce. Acreditamos que a informação é o melhor remédio para eliminarmos a hanseníase do nosso estado, " alerta a gerente de Dermatologia Sanitária da SES, Kédman Trindade Mello.

Fonte: Isaude.net