Ciência e Tecnologia
16.01.2013

Cientista australiano anuncia forma de usar o HIV contra o HIV

"Fogo contra fogo". Proteína que o vírus usa para se duplicar foi modificada para inibir o seu crescimento

Cientistas do Instituto Queensland de Pesquisa Médica (QIMR) desenvolveram uma maneira de usar o HIV para vencer o próprio HIV em laboratório.

O professor David Harrich, afirma ter modificado com sucesso uma proteína que o vírus precisa para se duplicar, fazendo com que ela passe a inibir o desenvolvimento do próprio vírus.

"É como combater fogo com fogo", afirma Harrich. "Nunca vi nada assim. A proteína modificada funciona sempre".

Apesar de destacar que ainda existem muitas questões a serem solucionadas, ele acredita que , se a investigação continuar neste caminho, poderá conduzir a "uma cura definitiva para a Aids".

A proteína denominada Nullbasic, "mostrou uma extraordinária capacidade para impedir o crescimento do vírus em laboratório e pode ter implicações estimulantes no tratamento de pessoas já infectadas.

"Isso é como combater fogo com fogo", afirma o professor Harrich
"O vírus poderá infectar uma célula, mas não se propagará", declarou o cientista no estudo publicado na última edição da revista Human Gene Therapy.

"A pessoa ainda estaria infectada pelo HIV. Nossa pesquisa não eliminaria o HIV. Mas o vírus poderia manter-se latente, ele não iria acordar. Desta forma, as pessoas contaminadas não desenvolveriam a AIDS, mantendo o sistema imunológico saudável.

O sucesso desta experiência também teria impactos econômicos e sociais muito grandes, inclusive para pacientes já contaminados que, atualmente, têm que tomar medicamentos para o resto de suas vidas.

David Harrich vem pesquisando o HIV por 30 anos, desde que começou como assistente de pesquisa da Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA,) no início de 1980, quando surgiram os primeiros casos da epidemia.

Fonte: Isaude.net