Ciência e Tecnologia
04.01.2013

Sensor colocado nas roupas protege bebês contra morte súbita

Equipamento, que se encaixa aos contornos do corpo do recém-nascido, alerta os pais logo que a criança para de respirar

Foto: VERHAERT Masters in Innovation
Placa de circuito impresso stretchable, equipada na roupa, monitora a respiração do bebê.
Placa de circuito impresso stretchable, equipada na roupa, monitora a respiração do bebê.

Sensor de respiração colocado nas roupas dos bebês pode ajudar a prevenir mortes súbitas durante o sono, de acordo com pesquisadores do Instituto Fraunhofer, na Alemanha.

O equipamento, que se encaixa aos contornos do corpo do bebê e pode ser fabricado utilizando processos industriais simples, monitora a respiração dos recém-nascidos.

Pais de bebês recém-nascidos estão sempre indo ao quaro dos bebês durante a noite para verificar se ele ainda está respirando. Alternativamente, eles podem deixar o bebê dormir no seu quarto, na esperança de notar qualquer parada respiratória e intervir antes que seja tarde demais.

Agora, a equipe alemã sugere que uma espécie de macacão equipada com um sistema de sensor integrado pode ser capaz de alertar os pais logo que a criança para de respirar.

A pedra angular do sensor é uma placa de circuito impresso que se encaixa aos contornos do corpo, tornando-se quase imperceptível.

Para demonstrar uma das muitas aplicações possíveis do PCB flexível, os cientistas o equiparam com dois sensores disponíveis comercialmente e o inseriram em um macacão. Isto lhes permitiu monitorar a respiração nas áreas do peito e estômago dos bebês.

A placa de circuito é feita de poliuretano. Trata-se do material mais comumente utilizado para revestir superfícies, como vedante, ou como um material de acolchoamento. "A placa de circuito que desenvolvemos pode ser fabricada usando processos industriais de rotina, o que significa uma alta taxa de transferência e, consequentemente, boa relação custo-benefício", afirma o pesquisador Manuel Seckel.

O exemplo do macacão é apenas uma das muitas aplicações potenciais para placas de circuito flexíveis. Por exemplo, a tecnologia também pode ser utilizada para fornecer iluminação no revestimento interior do teto de carros. De igual modo, ela pode ser configurada para funcionar nas ataduras de pressão aplicadas a feridas de queimaduras a fim de ajudar os enfermeiros a encontrar o melhor posicionamento para o curativo.

Fonte: Isaude.net