Geral
03.01.2013

Levantamento alerta para aumento nos casos de diabetes entre crianças

Dados revelam ainda que 25% das crianças que desenvolvem a doença por ano só são diagnosticadas quando já estão seriamente doentes

Levantamento realizado pela International Diabetes Federation mostra que o número de casos de diabetes tipo 1 está crescendo rapidamente em todo o mundo, em especial entre as crianças.

Os dados revelam que 25% das crianças que desenvolvem diabetes a cada ano só são diagnosticados uma vez que já estão seriamente doentes.

Segundo especialistas, não está claro porque o número é tão alto já que, ao contrário do diabetes tipo 2, o tipo 1 não está relacionado à obesidade ou estilo de vida. Eles afirmam que a doença pode ter causas genéticas.

A tabela classificativa, com base em estimativas da International Diabetes Federation, inclui a maioria dos países, além de algumas nações africanas, onde muitas vezes a taxa de incidência do tipo 1 é desconhecida.

De todos os países com dados, Finlândia, Suécia, Arábia Saudita e Noruega têm as mais altas taxas de incidência da doença, seguidos pelo Reino Unido. (Clique aqui para ver a lista de países por incidência de diabetes tipo 1 entre pessoas com idades de 0 a 14anos.)

Segundo o relatório da Federação, nos últimos anos, houve um crescimento anual de 3% dos casos de diabetes tipo 1 no mundo, principalmente em menores de 14 anos.

O principal aumento ocorreu na Europa central e do leste.

Instituições de caridade do Reino Unido afirmam que é fundamental que as pessoas estejam cientes dos sintomas do diabetes tipo 1, porque se não diagnosticada e tratada, a doença pode levar a complicações e até mesmo morte.

"No momento, a má compreensão dos sintomas do diabetes tipo 1 é uma das principais razões para o atraso no diagnóstico da doença em crianças", afirma Barbara Young, da organização britânica Diabetes UK.

Young destaca que é importante aumentar a consciência de quais são os sintomas, a necessidade de ir ao banheiro com frequência, aumento da sede, cansaço extremo e perda de peso inexplicada.

Fonte: Isaude.net