Saúde Pública
24.12.2012

Música em Projeto Arte Cura reduz estresse hospitalar no Acre

Um dos projetos de humanização no Acre, inclui, entre outras atividades, a música popular para combater ansiedade dos pacientes

Foto: Karen Aiache/Humanização
Projeto Arte Cura visa promover, através da arte e da sensibilização, atividades que contribuam para a qualidade de vida dentro do ambiente hospitalar entre pacientes, acompanhantes e equipe médica
Projeto Arte Cura visa promover, através da arte e da sensibilização, atividades que contribuam para a qualidade de vida dentro do ambiente hospitalar entre pacientes, acompanhantes e equipe médica

A Diretoria de Humanização da Fundação de Cultura Elias Mansour no Acre encerrou mais uma edição do projeto Arte Cura, através da arte e da sensibilização, com atividades que contribuíram para a qualidade de vida dentro do ambiente hospitalar entre pacientes, acompanhantes e equipe médica. Segundo constatou a equipe responsável, os pacientes se sentiram valorizados o que afetou positivamente os resultados clínicos.

A Humanização da Gestão Pública no Acre foi programada para diminuir o estresse, comum no ambiente hospitalar e que tanto prejudica o avanço no tratamento de pacientes. O projeto foi executado duas vezes por semana desde outubro deste ano.

Nesse período foram trabalhadas contação de histórias e causos, música popular e leitura dramatizada. " Os pacientes se sentem valorizados. Eles têm muita necessidade de passar melhor esse tempo que, com o sofrimento, torna-se maior do que realmente é. Um projeto como esse, com mais alegria, ajuda muito a se sentirem valorizados, parte de algo maior. Ajuda também a passar o tempo e não sentirem tanto sofrimento durante a sessão" , destaca a psicóloga Joana D'arc, que acompanha de perto os pacientes.

Acompanhantes

Já os acompanhantes, que não permanecem todo o tempo do tratamento com os pacientes, fazem trabalhos de criação artística manual, como origamis e trabalhos com materiais reciclados. " O projeto Arte Sólida existe desde 2007. Começou da observação com relação à espera pelo atendimento. Como trabalho com educação ambiental, através da coleta seletiva, a gente observou que havia resíduos dentro da unidade que poderiam ser transformados em alguma utilidade, um objeto de arte por exemplo. Então casou-se o projeto com a campanha de educação. Passamos então a desenvolvê-lo na nefrologia" . Os resultados desses projetos reforçaram a satisfação do paciente e do acompanhante, ressalta Rosangela Lima, responsável pelo projeto.

Fonte: Isaude.net