Saúde Pública
24.12.2012

Parceria amplia atendimento da retinopatia da prematuridade no Rio

Fiocruz firma parceria de cessão de equipamentos para tratamento de retinopatia da prematuridade otimizando atendimento

Foto: Agência Fiocruz
Doença pode levar ao descolamento dessa parte do olho e até mesmo à perda da visão
Doença pode levar ao descolamento dessa parte do olho e até mesmo à perda da visão

Seis oftalmoscópios indiretos e um laser de diodo, equipamentos úteis no diagnóstico e tratamento de retinopatia foram cedidos por meio de convênio para unidades da rede estadual de hospitais do Rio de Janeiro. Os equipamentos , fundamentais para diagnósticos da doença na prematuridade(ROP) foram cedidos através de parceria entre Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (SES-RJ), Instituto Catarata Infantil e IFF para implementação do Programa de Prevenção da Cegueira por ROP no estado. A doença, que acomete o bebê prematuro, cuja retina não se encontra completamente vascularizada e pronta para entrar em contato com o ambiente externo, pode levar ao descolamento dessa parte do olho e até mesmo à perda da visão.

Nos países em desenvolvimento, a ROP é apontada como uma importante causa da cegueira infantil. A doença, que acomete o bebê prematuro, cuja retina não se encontra completamente vascularizada e pronta para entrar em contato com o ambiente externo, pode levar ao descolamento dessa parte do olho e até mesmo à perda da visão. Por isso, o diagnóstico precoce é tão importante e pode ser feito no recém-nascido por meio de exames adequados ao tipo de ocorrência da doença em cada unidade de terapia intensiva neonatal. Em geral, é recomendável que todo bebê prematuro de até 32 semanas de gestação ou que tenha peso de nascimento inferior a 1,5 kg seja examinado por um oftalmologista capacitado e com equipamento apropriado ainda nas primeiras semanas de vida. Somente no Brasil, a Agência Internacional de Prevenção à Cegueira estima que 33 mil crianças estejam cegas por doenças oculares que poderiam ter sido evitadas ou tratadas precocemente e que pelo menos 100 mil têm alguma deficiência visual em decorrência delas.

Fonte: Isaude.net