Saúde Pública
22.12.2012

Transplante de coração no Ceará tem segunda maior marca da história

Estado avança na área onde figura em segundo lugar no Brasil, depois do Distrito Federal e à frente do Paraná e São Paulo

Foto: SES/CE
Fachada do Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes onde os transplantes de coração são realizados
Fachada do Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes onde os transplantes de coração são realizados

Em 2012, o estado do Ceará registrou a sua segunda maior marca em transplantes de coração, com 28 cirurgias realizadas. O recorde foi registrado em 2008, quando foram realizadas 31 cirurgias. Este ano os registros superam os que os 25 de 2009, os 16 de 2010 e os 25 de 2011. Desde 2003, o Ceará garante sua posição como um dos três estados que mais realizam transplantes no país. Isso significa nova perspectiva de recuperação para os 293 pacientes cardíacos assistidos no estado.

No Ceará, os transplantes de coração são realizados pelo Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, hospital da Secretaria da Saúde do Estado. O HM é uma unidade terciária especializada no diagnóstico e tratamento de doenças cardíacas e pulmonares, dispondo de todos os procedimentos de alta complexidade nestas áreas e destacando-se nos transplantes cardíaco e pulmonar.

Em 2008 e 2009, o Ceará ficou em primeiro lugar em número de transplantes por milhão da população, com 3,8 e 3,0 transplantes. Até setembro deste ano, o Estado registrava, por milhão da população, 3,6 transplantes de coração, figurando em segundo lugar no Brasil, depois do Distrito Federal, com 6,7 transplantes, e à frente do Paraná (2,3) e São Paulo (2,0), de acordo com o Registro Brasileiro de Transplantes (RBT).

Destaque nacional e doação de órgãos

Destaque no ranking nacional de transplantes, o Ceará contribuiu este ano com a sensibilização de todo o país para a doação de órgãos, com a participação da adolescente Nívia Castro Alves na campanha do Ministério da Saúde. Com 12 anos de idade e há 8 anos vivendo com um coração transplantado, Nívia está na capa do folder para incentivar doadores. O laço verde no peito é usado para simbolizar internacionalmente o apoio à causa.

Fonte: Isaude.net