Geral
22.12.2012

Proteínas indicam tumores renais mais propensos a sofrer metástase

Descoberta vai ajudar médicos a reconhecer tumores mais agressivos e oferecer tratamento mais intensivo para pacientes

Pesquisadores do Hospital St. Michael, no Canadá, descobriram proteínas que indicam quais tumores renais são mais propensos a se espalharem para outras partes do corpo.

A descoberta vai ajudar os médicos a reconhecer os tumores que vão se comportar de forma mais agressiva e oferecer tratamento mais intensivo e mais acompanhamento para esses pacientes.

"Carcinoma de células renais é um dos cânceres mais resistentes ao tratamento e pacientes têm um prognóstico sombrio. A identificação de marcadores que possam predizer o potencial de metástases terá um grande impacto sobre os resultados e a melhoria do paciente", afirma o líder da pesquisa George M. Yousef.

O cancro do rim em geral é muito agressivo e tem uma grande chance de metástase, ou disseminação para outros órgãos. A taxa de sobrevivência de cinco anos para o câncer renal metastático é inferior a 10%. Embora a tecnologia de imagem tenha levado a um aumento na detecção de tumores renais, 25 a 30% já se espalharam quando são detectados.

Usando um espectrômetro de massa, Yousef e seus colegas identificaram 29 proteínas que se alteram quando as células cancerígenas se espalham do local original do tumor renal. Todas as 29 proteínas foram previamente sido associada a outras doenças malignas.

Segundo a equipe, os médicos podem determinar quais tumores renais têm essas proteínas, e são propensos a se espalhar, eles podem monitorar e tratar os pacientes de forma mais agressiva. Os pacientes que não possuem essas proteínas e biomarcadores podem não ter de passar por tratamento caro e intensivo ou cirurgia.

O próximo passo da equipe é encontrar maneiras de impedir as proteínas de se ligarem e provocar metástase.

Fonte: Isaude.net