Geral
26.11.2012

Paraná tem metade do número recomendado de doadores de sangue pela OMS

Autossuficiência de estoque de sangue do Hemepar dura cerca de dois a três dias, enquanto o ideal é de cinco a sete dias

Foto: José Gomercindo/ANPr
Doação de sangue no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar)
Doação de sangue no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar)

A quantidade de doadores de sangue no estado do Paraná é praticamente a metade do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Para manutenção dos estoques, segundo a entidade, 3% a 5% da população tem que ser doadora de sangue. No estado, apenas 1,9% da população é voluntária, segundo o diretor do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar), Paulo Roberto Hatschbach.

Segundo Hatschbach, a autossuficiência de estoque de sangue do Hemepar dura cerca de dois a três dias, enquanto o recomendado pela OMS é de cinco a sete dias. O principal hemocentro, em Curitiba, por exemplo, recebe em média de 60 a 80 doações por dia, enquanto o ideal seriam 150 doadores diariamente. " Nossa principal demanda é por doadores de sangue. Se todo cidadão doasse duas vezes por ano, seria o suficiente para o Hemepar ter estoque de sangue ideal" , disse Hatschbach.

Apesar da escassez de doadores, todos os pacientes que necessitam de sangue são atendidos no Paraná. A Rede Hemepar atende aproximadamente 12 mil pessoas por mês e tem unidades em 22 municípios, com atendimento a 384 hospitais de todo o estado.

Desde o ano passado, a Secretaria de Estado da Saúde está investindo na qualificação do processo de trabalho e da estrutura da rede. São nove unidades de coleta e transfusão de sangue, oito hemonúcleos, quatro hemocentros regionais e um hemocentro coordenador.

No ano que vem, o orçamento da Saúde destinará R$ 41 milhões ao Hemepar, R$ 10 milhões exclusivamente em investimentos.

Fonte: Isaude.net