Geral
20.11.2012

Musicoterapia antes, durante e após cirurgias reduz dor e tempo de recuperação

Pacientes cirúrgicos necessitaram de menos sedativos e relataram maior satisfação com a experiência médica

Foto: Kentucky Children's Hospital
Lori Gooding trabalha com paciente Joshua Divens durante uma sessão de musicoterapia no Kentucky Children's Hospital.
Lori Gooding trabalha com paciente Joshua Divens durante uma sessão de musicoterapia no Kentucky Children's Hospital.

Estudo publicado por cientistas da Universidade de Kentucky, nos EUA, revela que a musicoterapia, ou terapia musical, pode ser benéfica para pacientes antes, durante e depois de um procedimento cirúrgico e pode reduzir a dor e o tempo de recuperação.

Os resultados mostraram que os pacientes eram menos ansiosos antes do procedimento e se recuperaram mais rapidamente e de forma satisfatória depois de serem expostos à música durante e após a operação. Eles também necessitaram de menos sedativos e relataram maior satisfação com a experiência médica.

Segundo os pesquisadores, músicas selecionadas por pessoal treinado são as melhores porque diretrizes específicas para a escolha das músicas devem ser seguidas a fim de maximizar o seu efeito positivo sobre os pacientes, embora gostos musicais do paciente ainda devam ser considerados.

A equipe sugere que vários "playlists" sejam oferecidos e que o paciente possa escolher aquele que melhor se adapte às suas preferências.

As características da música também são importantes para a eficácia da terapia. Entre outras características, o andamento do ritmo e o volume da música podem ser cuidadosamente controlados a fim de maximizar o efeito positivo que a música pode ter.

Os resultados sugerem que músicas calmas, lentas e suaves produziram resultados mais positivos e facilitaram o relaxamento e a redução da dor nos pacientes. Dados propõe que a música pode ser benéfica na redução de custos e tempo de internação em unidades de cuidados intensivos.

Outros achados mostram que os musicoterapeutas servem como consultores na implementação de boas músicas. Treinamento especializado pode ajudá-los a gerenciar melhor a dor e ansiedade em pacientes cirúrgicos e foi proposto que as performances ao vivo para os pacientes são mais eficazes do que a música gravada.

"Nosso objetivo é diminuir a dor e a ansiedade do paciente, bem como melhorar a satisfação com a experiência cirúrgica. Esperamos também que o programa provoque benefícios pessoais, permitindo-lhes tornar o trabalho mais fácil e eficaz", afirma a pesquisadora Lori Gooding.

A pesquisa foi apresentada no Southern Medical Journal.



universityofkentucky
Musicoterapia antes, durante e após cirurgias reduz dor e tempo de recuperação

Fonte: Isaude.net