Ciência e Tecnologia
13.11.2012

Descoberto o processo de metástase do câncer de estômago

Proteína que impede a proliferação de células cancerosas tem sua produção comprometida no câncer gástrico

Imagem: University of Liverpool
Célula de câncer de estômago. A segunda maior causa de morte entre doenças malignas em todo mundo
Célula de câncer de estômago. A segunda maior causa de morte entre doenças malignas em todo mundo

Cientistas da Universidade de Liverpool descobriram que a produção de uma proteína que impede o crescimento e disseminação de células cancerígenas é comprometida em pacientes com câncer de estômago.

A descoberta pode contribuir para futuras terapias contra este tipo de câncer, segunda maior causa de mortes entre as doenças malignas em todo mundo, restaurando as funções da proteína chamada TGFâig-h3.

A TGFâig-h3 é liberada por células chamadas miofibroblastos, parte integrante do tecido que reveste as células cancerosas. O ambiente de miofibroblastos, vasos sanguíneos e outros tipos de células, permite que o câncer sobreviva, podendo chegar a significar 90% da massa total do tumor.

Os cientistas na Liverpool descobriram que, em tumores com câncer gástrico avançado, os miofibroblastos diminuem a libertação da proteína que normalmente inibe o crescimento e propagação da doença.

De acordo com a professora Andrea Varro, do University' s Institute of Translational Medicine, "esta proteína normalmente atua como uma âncora para vincular outras células de proteínas aos ambientes vizinhos onde as células cancerosas se desenvolveram. Isso nos possibilita um excelente alvo para o tratamento, já que as células do câncer ficam concentradas. O problema é que, em estádios avançados da doença, os efeitos desta proteína são diminuídos, aumentando o risco de que a doença se espalhe para outras partes do corpo.

Veja o abstract do estudo

Fonte: Isaude.net