Geral
10.11.2012

Centro de diagnóstico por imagem vai ampliar oferta de ressonâncias no Rio

Segundo governo, previsão é de que a construção da obra orçada em R$ 20,5 milhões seja iniciada em fevereiro

Ilustração: SECOM RJ
Ilustração do novo Centro de Diagnóstico por Imagem que será construído em Niterói.
Ilustração do novo Centro de Diagnóstico por Imagem que será construído em Niterói.

A implosão do antigo Hospital Santa Mônica, na Avenida Marquês do Paraná, no centro de Niterói, no estado do Rio de Janeiro, dará lugar ao Rio Imagem 2. Segundo o presidente da Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro (EMOP), Ícaro Moreno, a licitação das obras da unidade hospitalar - orçada em R$ 20,5 milhões - está marcada para 19 de dezembro, e a previsão é de que a construção seja iniciada em fevereiro.

Com a nova unidade, pacientes terão acesso a salas de raio-X, duas de ressonância, duas de tomografia, cinco salas de ultrassonografia, quatro de eletrocardiograma e duas salas de mamografia.

O serviço vai ofertar à população exames gratuitos, tais como tomografia computadorizada de artérias coronárias e ressonância de mama. O prazo de construção é de 10 meses após o memorando de início das obras.

"Pessoas que não tinham nenhum acesso a uma ressonância magnética ou a uma mamografia, por exemplo, vão poder fazê-lo", disse o secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes.

Segundo informou a secretaria de saúde, as 40 mil toneladas de entulho geradas com a implosão da antiga unidade serão recicladas: dois terços permanecerão no local, sendo aproveitados na construção do Centro de Imagem, e o restante será direcionado a outras obras coordenadas pela Emop.

Fonte: Isaude.net