Saúde Pública
07.11.2012

Pneumonia é principal causa de mortes por doenças imunopreveníveis

Relatório desenvolvido pela Economist Intelligence Unit alerta que países precisam se preparar para impacto da doença no mundo

Relatório desenvolvido pela Economist Intelligence Unit aponta que países desenvolvidos e em desenvolvimento precisam se preparar para o envelhecimento da população e o impacto de doenças como a pneumonia, a principal causa de mortes por doenças imunopreveníveis. A infecção está entre as três principais causas de morte em todas as idades no mundo, atrás apenas das doenças cardíacas (1º lugar) e das doenças cerebrovasculares (2º lugar).

Estima-se que a pneumonia cause hoje a morte de uma criança a cada 20 segundos no mundo, mas as consequências não afetam apenas os pequenos. A doença é mais frequente abaixo dos dois anos e acima dos 65 anos, porém os maiores índices de mortalidade e complicações devido à doença são registrados na maturidade.

Na América Latina, a pneumonia é a terceira causa mais comum de morte de adultos com mais de 65 anos. Já no Brasil, é a segunda doença respiratória mais comum, causando 35.903 mortes em 2005. Mais de 8% das mortes ocorreram em pacientes menores de cinco anos e 61% das mortes ocorreram em pacientes maiores de 70 anos5. " Esse aumento da letalidade e da morbidade da pneumonia na maturidade tem a ver com imunossenescência - processo de envelhecimento do sistema imunológico -, comorbidades e o fato de estarmos menos protegidos em termos de vacinação do que as crianças" , explica a médica infectologista Rosana Richtmann, presidente da Sociedade Paulista de Infectologia.

Pneumococo

Em muitos países, a bactéria conhecida como pneumococo (Streptococcus pneumoniae) é o principal agente causador das pneumonias adquiridas na comunidade (PACs), sendo responsável por cerca de 30% dos casos de PACs em todo o mundo6. A vacinação contra o pneumococo é a forma mais segura e eficaz de prevenção contra a pneumonia. " Depois da água potável, o evento com melhor custo-benefício para saúde pública são as vacinas. As medidas preventivas são mais eficazes e têm custos menores do que o tratamento da pneumonia, que envolve uso de antibióticos, hospitalizações e a presença de familiares para cuidar dos pacientes em muitos casos" , enumera a especialista.

Imunização

O relatório intitulado " Cuidados preventivos e envelhecimento saudável: uma perspectiva global" destaca a vacinação como um dos métodos com o melhor custo-benefício para reduzir as doenças infecciosas nos países desenvolvidos e em desenvolvimento. O relatório, que traz análises baseadas em experiências de oito países - incluindo o Brasil -, ressalta ainda a importância da vacinação ao longo da vida para o envelhecimento saudável da população e dos governos adotarem estratégias de cuidados preventivos para ajudar a reduzir os custos de saúde crescentes.

O documento completo pode ser acessado aqui.

Fonte: Isaude.net