Geral
15.10.2012

Ficar sentado por períodos prolongados aumenta risco de diabetes e morte

Pesquisa sugere que associações foram independentes da quantidade de atividade física realizada pelas pessoas

Foto: Yuri Arcurs/Foto Stock
Pessoas que ficam muito tempo sentadas estão em maior risco de doenças, independente da quantidade de exercício que realizam
Pessoas que ficam muito tempo sentadas estão em maior risco de doenças, independente da quantidade de exercício que realizam

Pessoas que passam muito tempo sentadas têm duas vezes maios risco de diabetes, doença cardíaca e morte. É o que revela estudo de pesquisadores da Universidade de Leicester, no Reino Unido.

Os resultados revelam que as associações foram independentes da quantidade de atividade física realizada, sugerindo que mesmo que um indivíduo atenda as recomendações de exercícios, sua saúde ainda pode ser comprometida se eles ficar sentado por longos períodos de tempo ao longo do dia.

"O adulto gasta cerca de 50 a 70% do seu tempo sentado de modo que os resultados deste estudo têm implicações profundas. Simplesmente limitando o tempo que passamos sentados, podemos ser capazes de reduzir o nosso risco de diabetes, doenças cardíacas e morte", afirma a autora da pesquisa Emma Wilmot.

A pesquisa mostra ainda que as associações mais consistentes foram entre ficar sentado e o risco de diabetes. "Esta é uma mensagem importante porque as pessoas com fatores de risco para a diabetes, como a obesidade ou aqueles com história familiar da doença, podem ser capazes de ajudar a reduzir o risco futuro da condição através da limitação do tempo gasto sentado", afirmam os autores.

Wilmot e seus colegas do Grupo de Pesquisa de Diabetes da Universidade de Leicester revisaram 18 estudos envolvendo 794.577 participantes no total.

Eles descobriram que os níveis mais elevados de sedentarismo foram associados com um aumento de 112% no risco de diabetes tipo 2; um aumento de 147% no risco de doença cardiovascular; um aumento de 90% no risco de mortalidade cardiovascular e um aumento de 49% no risco geral de morte.

Os resultados são publicados na revista Diabetologia, da Associação Europeia para o Estudo da Diabetes.

"Há muitas maneiras de reduzir o nosso tempo sentado, como quebrar longos períodos em frente ao computador no trabalho. Nós podemos caminhar durante a pausa para o almoço, e podemos reduzir o tempo gasto em frente à TV na parte da noite, buscando comportamentos menos sedentários", afirma o pesquisador Stuart Biddle.

Segundo os pesquisadores, o estudo tem uma mensagem muito importante para o público, mas também para profissionais de saúde porque deixa claro que o sedentarismo é comum e perigoso para a saúde a longo prazo, em especial para o diabetes e as doenças cardiovasculares, e que esta ligação acontece, acima outro fatores de estilo de vida como a nossa dieta e atividade física.

Fonte: Isaude.net