Geral
10.10.2012

Pesquisadores do Brasil e EUA desenvolvem técnica para detectar leucemias

Método é capaz de diagnosticar com mais rapidez e sensibilidade as alterações nos cromossomos de pacientes com cânceres

Pesquisadores do Centro de Terapia Celular do Hemocentro de Ribeirão Preto (CTC/HRP), em parceria com cientistas dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) dos Estados Unidos, desenvolveram um método capaz de detectar com mais rapidez e sensibilidade as alterações nos cromossomos de pacientes com cânceres, em especial, as leucemias, doenças malignas do sangue que podem ser agrupados em dois tipos: crônicas, em que o quadro se agrava lentamente, e agudas, que evoluem rapidamente.

De acordo com o pesquisador do CTC e professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP, Rodrigo Calado, que também é um dos autores do estudo, a nova técnica consiste no uso de um aparelho denominado citômetro de fluxo, que é capaz de analisar entre 20 a 30 mil células do tumor, enquanto a citogenética, que é o modelo atual, verifica apenas 20 células aproximadamente. " Com isso podemos detectar alterações nos cromossomos com precisão, o que facilitará a orientação em relação ao tratamento e, também, a respostas às terapias aplicadas nestes pacientes, como a quimioterapia, além de contribuir com as inovações da área" .

Agora, segundo Calado, o próximo passo será a aplicação da metodologia. Para tanto, farão parte desta etapa do estudo cerca de 50 pacientes com leucemia. A estimativa é de que de dois a três anos seja incorporada a técnica nos laboratórios em geral. Calado explica que o citômetro de fluxo já é utilizado em muitos laboratórios, na análise dos telômeros, que são as pontas dos cromossomos e tem a função de protegê-los. " O citômetro analisa os telômeros e pode detectar doenças como fibrose pulmonar e anemia aplástica" , relata o pesquisador.

Fonte: Isaude.net