Geral
10.10.2012

Antioxidante pode curar catarata e doenças degenerativas dos olhos

Pesquisa sugere que colírio preparado com antioxidante N-acetylcysteine amide (NACA) pode ser eficaz contra doenças oculares

Foto: SandT
Dra. Nuran Ercal (a esq.), líder da pesquisa
Dra. Nuran Ercal (a esq.), líder da pesquisa

Pesquisadores da Universidade de Missouri, nos EUA, descobriram um antioxidante que pode prevenir ou curar catarata, degeneração macular e outras doenças degenerativas dos olhos.

A pesquisa sugere que um colírio preparado com o antioxidante N-acetylcysteine amide (NACA) pode ser um tratamento eficaz para essas doenças oculares.

NACA representa uma alternativa melhor em relação a outro tratamento experimental, o antioxidante N-acetilcisteína (NAC), uma vez que ele passa mais facilmente através das membranas celulares, permitindo que o medicamento seja usado em doses mais baixas.

"Como NACA pode ser administrado em uma dose mais baixa, o fármaco tem um maior índice terapêutico e reduz o risco de efeitos secundários normalmente associados com NAC. O antioxidante também é uma excelente fonte de glutationa, que é reduzida durante distúrbios oculares degenerativos", afirma a pesquisadora Nuran Ercal.

A perda de visão devido a distúrbios oculares relacionados à idade afeta mais de 30 milhões de pessoas nos Estados Unidos e deve dobrar nas próximas décadas, segundo os pesquisadores.

Além disso, mais de US$ 9 bilhões são gastos anualmente apenas na cirurgia de catarata. O custo total anual de todos os serviços relacionados a problemas de visão superam US$ 20 bilhões.

"O colírio NACA pode reduzir drasticamente estes custos e representam uma alternativa à cirurgia cara, enquanto melhora muito a qualidade de vida dos pacientes", observa Ercal.

Ercal e sua equipe testavam NACA contra problemas relacionados com o HIV, envenenamento por chumbo e outras toxicidades há 10 anos. Cerca de quatro anos atrás, eles começaram a testá-la em distúrbios oculares.

Ensaios clínicos com camundongos mostraram que o antioxidante NACA foi capaz de impedir o aparecimento de catarata nos animais tratados.

De acordo com a equipe, mais testes irão ajudar a estabelecer dose e frequência adequada, bem como possíveis efeitos secundários e outros fatores associados ao antioxidante. Se os estudos adicionais forem bem sucedidos em animais, Ercal acredita que isso pode apoiar a viabilidade de uso em humanos.

Fonte: Isaude.net