Geral
10.10.2012

Caminhadas rápidas reduzem risco de ataque cardíaco e AVC pela metade

Pesquisa realizada com mais de 10 mil pessoas sugere que é a intensidade e não a duração do exercício que beneficia o coração

Foto: SimpleFoto
Estudo mostra que intensidade do exercício é mais relevante na redução dos riscos de AVC
Estudo mostra que intensidade do exercício é mais relevante na redução dos riscos de AVC

Caminhadas rápidas podem reduzir o risco de ter ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral pela metade. É o que revelam pesquisadores do Bispebjerg University Hospital, na Suécia.

Os resultados sugerem que é a intensidade e não a duração do exercício que conta. A pesquisa descobriu que a caminhada em ritmo acelerado reduziu os fatores de risco para derrames e problemas cardíacos em 50%, enquanto a corrida os reduziu em 40%.

A equipe, liderada por Adam Hoegsbro Laursen, analisou a saúde de mais de 10 mil homens e mulheres da Dinamarca entre as idades de 21 e 98 anos, que foram monitorados durante 10 anos.

Os pesquisadores mediram os níveis de atividade dos participantes e compararam os efeitos da corrida, da caminhada rápida e do sedentarismo sobre os marcadores de saúde cardíaca.

Os resultados mostraram que a caminhada rápida proporcionou maior efeito protetor do que a corrida.

"Este estudo nos mostra que apenas as atividades físicas que nos deixam com sensação de calor ou nos faz respirar mais fortemente que são bons para a nossa saúde. Correr ou andar rapidamente faz o coração bater mais rápido e exercita o músculo cardíaco. Todos nós devemos tentar fazer atividades a cada dia que induzam o bombeamento do sangue", afirma Maureen Talbot, da British Heart Foundation, no Reino Unido.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net