Geral
29.09.2012

Software auxilia enfermeiros e fisioterapeutas na avaliação postural

Programa desenvolvido na USP tem código aberto e gratuito, e pode ser melhorado ou servir de base para outros do gênero

Cientistas do Instituto de Psicologia (IP) da Universidade de São Paulo (USP) desenvolveram um software de avaliação postural que auxilia enfermeiros e fisioterapeutas a traçarem diagnósticos e resolverem problemas físicos. Denominado Avaliação Postural do Laboratório de Biofísica (ApLoB), o programa tem código aberto e gratuito, e pode ser melhorado ou servir de base para outros programas do gênero.

O ApLoB é capaz de medir precisamente tamanhos e ângulos. Para isso, é colocada uma foto no software e ele, a partir de uma escala, faz a medição das diferentes partes da anatomia da pessoa. O tamanho de um osso em relação a outro pode indicar um problema postural, assim como o ângulo da curvatura do pescoço, por exemplo, em relação aos ombros, pode vir a mostrar um defeito na coluna. O diagnóstico é realizado pelo profissional da saúde, mas o software ajuda a dar resultados mais exatos para auxiliá-lo.

Entretanto, de acordo com o pesquisador, o programa não tem todas as funcionalidades do Sapo (Software de Avaliação Postural), que consegue realizar mais medições e cruzar, automaticamente, os dados em diversas tabelas, que auxiliam ainda mais o trabalho do fisioterapeuta ou o enfermeiro.

O software desenvolvido na USP foi idealizado pelo engenheiro Carlos López Noriega, em sua pesquisa realizada no programa de pós-graduação em Neurociências e Comportamento (NeC), do IP. Ele conta que a inspiração para o programa surgiu do Sapo, desenvolvido pelo professor Marco Duarte, orientador de Noriega no estudo. " Trata-se de um dos programas mais avançados no setor" , avalia o engenheiro. Entretanto, o Sapo foi criado por um método não usual e com a linguagem de programação Java, que normalmente não é utilizada pela comunidade científica. Assim, ele dificulta qualquer processo que possa desenvolvê-lo mais ou ainda utilizá-lo como base de estudos ou de elaboração de softwares similares.

O objetivo de Noriega, em sua dissertação de mestrado intitulada Desenvolvimento de um programa computacional para avaliação postural de código aberto e gratuito, foi criar um programa com funções semelhantes às do Sapo, utilizando os processos consagrados na comunidade científica. O ApLoB foi feito com a linguagem de programação Python, comumente utilizado na academia, e por um método que permite que todos os passos sejam mapeados. O software pode ser baixado gratuitamente.

" Usei uma linguagem de programação mais próxima à comunidade científica. Podem melhorar o software, ou usar os passos para criar algum novo" , ressalta o pesquisador. Programas análogos na mesma área ou em setores diferentes podem se utilizar dos mesmos passos na criação, visto que o código, as ferramentas e os processos de desenvolvimento são abertos a todos.

(Veja mais detalhes do estudo aqui)

Com informações da USP

Fonte: Isaude.net