Geral
26.09.2012

Estudo da Unicamp aponta relação entre obesidade e câncer de cólon

Pesquisa da Universidade Estadual de Campinas correlaciona inflamação crônica com o desenvolvimento de tumores colorretais

Foto: Antonio Scarpinetti/Ascom/Unicamp
Professor José Barreto Campelo Carvalheira, orientador da tese
Professor José Barreto Campelo Carvalheira, orientador da tese

Trabalho desenvolvido na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) descreve de maneira inédita um importante mecanismo que associa a obesidade ao desenvolvimento do câncer de cólon. A pesquisa correlaciona a inflamação crônica com o desenvolvimento de tumores colorretais. O artigo que descreve a pesquisa foi destaque na edição de setembro da revista Gastroenterology.

Segundo o professor da Unicamp José Barreto Campello Carvalheira, orientador no estudo, " a ligação entre a obesidade e os vários tipos de câncer é muito recente. As pessoas obesas estão predispostas a quase todos os tipos da doença e, particularmente em relação ao câncer colorretal, apenas no ano de 2012, foram reportados pelo The American Cancer Society aproximadamente 103 mil novos casos da doença, com 51 mil mortes a ela relacionadas nos EUA. A obesidade aumenta a incidência do câncer colorretal, assim como leva à sua recorrência e à maior mortalidade devido à doença. O pioneirismo do nosso trabalho está em correlacionar a inflamação crônica, que ocorre na obesidade, com o desenvolvimento dos tumores colorretais: este é o principal avanço" , diz.

" No trabalho iniciado há cinco anos, elencamos como possíveis mediadores desta relação as elevadas concentrações de insulina, verificadas nos nossos modelos de obesidade, assim como a inflamação crônica imposta pelas alterações do tecido adiposo frente à obesidade dos animais" , afirma o professor.

" Foram cinco anos de pesquisas por causa das dificuldades de se chegar aos modelos experimentais para esse tipo de câncer. Depois dessa fase, os resultados foram surpreendentes", explica Marcelo Flores, primeiro autor do artigo e autor da tese de doutorado. Marcelo foi responsável pela elaboração e execução dos experimentos com animais na bancada do Laboratório de Investigação Molecular do Câncer da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp (FCM).

Ainda de acordo com ele, esses dados são muito importantes porque provam as ligações fisiológicas e moleculares entre a obesidade e o câncer de cólon.

Acesse o artigo publicado na revista Gastroenterology.

Fonte: Isaude.net