Geral
25.09.2012

Novo teste genético permite diagnóstico precoce do câncer de cólon

Estudo mostra que abordagem é capaz de distinguir entre amostras tumorais e não tumorais com uma precisão de 94,45%

Foto: UPM
Imagem mostra micromatriz de DNA utilizada no estudo
Imagem mostra micromatriz de DNA utilizada no estudo

Pesquisadores da Facultad de Informática de la Universidad Politécnica de Madrid, na Espanha, desenvolveram um novo teste genético que permite o diagnóstico precoce do câncer de cólon. A abordagem tem potencial para reduzir os custos e os inconvenientes para os pacientes na prática clínica.

Rubén Armañanzas e seus colegas utilizaram técnicas avançadas de estatística para filtrar informações sobre mais de 22 mil genes e conseguiram separar amostras tumorais de não tumorais com uma precisão de 94,45%.

Atualmente, a detecção do câncer de cólon é feita com base no resultado da biópsia de pólipos identificados durante uma colonoscopia. No entanto, esta é uma técnica altamente invasiva que geralmente é aplicada tardiamente.

O estudo atual iniciou-se com a análise da atividade genética de mais de 22 mil genes simultaneamente utilizando micromatrizes de DNA.

Toda esta informação foi filtrada usando técnicas avançadas. Isto conduziu à identificação de um pequeno subconjunto de genes que se comportam de maneira diferente em amostras tumorais e não tumorais. Assim, os pesquisadores notaram que um preditor de diagnóstico pode ser construído através da combinação dos padrões de expressão, utilizando modelos matemáticos complexos.

Com base no painel de genes, chamados biomarcadores, os modelos matemáticos foram capazes de classificar um novo conjunto de amostras tumorais e não tumorais com uma precisão de 94,45%.

A equipe agora planeja desenvolver um dispositivo de baixo custo que integra a medição do painel de biomarcadores e modelos matemáticos. A sua utilização na prática clínica pode ser útil para o diagnóstico precoce da doença.

Apesar dos resultados promissores, estudos populacionais estão em andamento para validar melhor os resultados.

Fonte: Isaude.net