Ciência e Tecnologia
21.09.2012

SP inaugura serviço de sequenciamento genético de doenças cardíacas no SUS

Instituto terá laboratório de Doença de Chagas e novo ambulatório que amplia em 30% diagnóstico de doenças do coração

Foto: WILLIAM PEREIRA/SECR. EST. DA SAÚDE DE SP
Laboratório de Investigação Molecular em Cardiologia
Laboratório de Investigação Molecular em Cardiologia

O Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia inaugurou, nesta sexta-feira (21), em São Paulo, dois novos laboratórios de ciências básicas e o novo Ambulatório de Angioplastia Coronária. Os dois laboratórios de Ciências Básicas, compostos pelos laboratórios de Investigação Molecular em Cardiologia e o de Doenças de Chagas, são áreas dedicadas à pesquisa científica para o avanço do tratamento de doenças cardíacas.

No Laboratório de Investigação Molecular em Cardiologia, por exemplo, há 20 projetos de pesquisas que envolvem a criação de um banco de DNA, estudos de mutação associados a distúrbios cardiovasculares, diagnóstico precoce de doença crônico-degenerativas de origem genética, resistência ao tratamento farmacológico, entre outros.

Para as produções das pesquisas científicas, entre os aparelhos adquiridos pelo Dante Pazzanese estão dois equipamentos importados, dos quais um pirosequenciador e um sistema de sequenciamento, ambos utilizados nos estudos que envolvem o sequenciamento genético de doenças cardíacas.

Já o Laboratório de Doenças de Chagas mantém cerca de 60 cristalizadores, que são os recipientes dedicados ao cultivo do inseto Barbeiro, utilizados para o desenvolvimento de pesquisas, em conjunto com o Instituto Adolfo Lutz, sobre marcadores sorológicos que facilitarão no avanço do diagnóstico da doença.

O Ambulatório de Angioplastia Coronária ampliará em até 33% o atendimento e o acompanhamento de pacientes cardiopatas com necessidade de investigação diagnóstica.

Distribuído em um espaço de 1.000m2 e composto por uma recepção, 20 consultórios médicos, mini-auditório, sala de reunião e sala de análise de exames, o novo ambulatório realizará uma média de 2.000 atendimentos mensais, 500 a mais antes da configuração do novo espaço.

Além disso, o novo ambulatório proporcionará maior integração para realização de análises dos exames de angiografia (utilizado na avaliação do grau de obstrução dos vasos coronarianos), ultrassom (realizações de imagens em preto e branco para avaliação do grau de obstrução e das placas existentes em vasos coronarianos) e histologia virtual (produção de imagens coloridas, que aprofunda o diagnóstico dos componentes de uma placa coronariana), todos já realizados pelo hospital.

Fonte: Isaude.net