Geral
13.09.2012

Remédios gratuitos do Saúde Não Tem Preço chegam a 10 milhões de pessoas

A maioria, 10,7 milhões, são pacientes com diabetes e hipertensão. 4,1 milhões de pessoas são atendidas por mês

Foto: Elza Fiúza/ABr
Unidade da Farmácia Popular. Programa registrou um crescimento de 300% no número de pessoas beneficiadas
Unidade da Farmácia Popular. Programa registrou um crescimento de 300% no número de pessoas beneficiadas

O Saúde Não Tem Preço já alcançou 10,9 milhões de pessoas com uma linha de 17 medicamentos gratuitos de uso contínuo para diabetes, hipertensão e asma, informou o Ministério da Saúde. A maioria (10,7 milhões) são pacientes com diabetes e hipertensão. O total mensal de atendimentos do programa, por meio da rede Aqui Tem Farmácia Popular, passou de 853 mil, em janeiro de 2011, para 4,1 milhões, em agosto em 2012, uma ampliação de acesso de 383%.

Medicamentos para diabetes e hipertensão são distribuídos gratuitamente à população desde fevereiro de 2011 e para asma, desde junho deste ano. A ampliação teve o objetivo de aumentar o acesso e diminuir o número de internações por asma e coloca à disposição do público três medicamentos para asma, beneficiando 204 mil pessoas em três meses.

Em todo o país, são mais de 20 mil farmácias, entre públicas e particulares credenciadas, que distribuem os medicamentos. Para obter os produtos disponíveis no Saúde Não Tem Preço, o usuário precisa apresentar CPF, documento com foto e receita médica dentro do prazo de validade. Pessoas com mais de 60 anos ou com dificuldades de locomoção ficam dispensadas da presença física, podendo o medicamento ser retirado com procuração por familiares ou amigos.

No último ano, o programa Farmácia Popular do Brasil registrou um crescimento de 300% no número de pessoas beneficiadas, saltando de 1,2 milhão em janeiro de 2011 para 5 milhões em agosto de 2012.

Fonte: Isaude.net