Saúde Pública
28.08.2012

Pesquisa aponta água contaminada por bactérias prejudiciais à saúde humana em MG

Estudo da UFJF mostra a presença de Salmonella e Escherichia coli em água de córrego localizado na Zona Oeste de Juiz de Fora

Foto: Alexandre Dornelas/UFJF
Julliane Dutra analisou regiões com urbanização e sem urbanização no Córrego de São Pedro e avaliou o impacto da ação humana na contaminação
Julliane Dutra analisou regiões com urbanização e sem urbanização no Córrego de São Pedro e avaliou o impacto da ação humana na contaminação

Pesquisa conduzida na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), na Zona da Mata mineira, aponta que grande proporção da água doce encontra-se prejudicada em decorrência da crescente contaminação. A partir da análise de regiões do Córrego São Pedro, localizado na Zona Oeste de Juiz de Fora, a pesquisadora Julliane Dutra, do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas, verificou que há presença, inclusive, de bactérias prejudiciais à saúde humana na área analisada.

Foram encontradas enterobactérias (que vivem no intestino humano) como Salmonella sp. e Escherichia coli, além de genes de resistência, o que significa a maior dificuldade de tratamento das doenças causadas por esses micro-organismos.

Iniciado em 2009, com financiamento da Fapemig, o projeto teve como objetivo inicial conhecer a comunidade microbiana das águas do Córrego São Pedro. Do trabalho, onde avaliaram grupos bacterianos e parâmetros físico-químicos do local, concluiu-se que o trecho do córrego poderia ser dividido em duas regiões, uma urbanizada e outra não, e que apenas um ponto de cada região seria suficiente para fazer as comparações.

" Usamos técnicas de biologia molecular para avaliar a presença e quantificar alguns grupos de micro-organismos envolvidos no ciclo do nitrogênio e micro-organismos patogênicos" , explica Julliane.

Com os resultados da pesquisa, ficou " claramente visível" a diferença entre as duas regiões e a maior incidência de ambos os microrganismos na região urbanizada.

Os resultados estão em fase final de análise e Julliane já apresentou parte deles em um Congresso Internacional de Microbiologia, realizado em junho, em San Francisco, na Califórnia. Para a aluna, os dados " são preocupantes, pois mostram o impacto da urbanização nas águas do córrego" .

Fonte: Isaude.net