Geral
24.08.2012

Má qualidade do sono aumenta risco de cesariana de urgência em 57%

Avaliar situações estressantes do dia a dia, a qualidade do sono e a presença de preocupações é essencial para gravidez saudável

Foto: Tyler Olson/Stock Photo
Pesquisa com 6.400 grávidas revela impacto nocivo da má qualidade do sono sobre a gestação
Pesquisa com 6.400 grávidas revela impacto nocivo da má qualidade do sono sobre a gestação

Pesquisadores da Universidade de Lund, na Suécia, descobriram que dormir mal pode aumentar em 57% o risco de cesariana de urgência.

A pesquisa sugere que investigar o estado mental da gestante, avaliando as situações estressantes do dia a dia, a qualidade do sono e a presença de preocupações que, muitas vezes, são intensas e incapacitantes é essencial para uma gravidez saudável.

Anne-Marie Wangel e seus colegas avaliaram mais de 6.400 mulheres na primeira gestação enfatizando aspectos relacionados ao estado mental.

Foram controladas outras variáveis tais como diabetes gestacional, idade da mãe, período da gestação, uso de peridural, entre outras. Após os ajustes, 3 variáveis se associaram com cesariana de urgência: sono ruim, estresse e preocupações.

As estimativas de risco mostraram que, por exemplo, o estresse aumentou em 66% a chance de a gestante ser submetida à cesariana. No caso do sono de má qualidade, o aumento do risco foi de 57%.

"Uma vez confirmada a existência destes problemas durante a gestação, aconselhamos a adoção de medidas de apoio social ou tratamento. Medidas no geral, simples e práticas, oferecidas por médicos, enfermeiros ou psicólogos", afirmam os autores.

O benefício seria uma redução significativa das cesarianas de urgência, que acarretam uma periculosidade adicional em comparação com cesarianas programadas.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net