Geral
14.08.2012

Equipes médicas vão descentralizar diagnóstico da hanseníse no Rio

Campanha consiste em treinamentos de equipes de saúde locais para atendimento próximo às residências dos portadores

A Gerência de Dermatologia Sanitária do Rio de Janeiro e a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) estão promovendo as Campanhas Municipais para Descentralização do Programa de Controle da Hanseníase. Segundo informou a secretaria, o objetivo é realizar diagnóstico precoce da hanseníase em um número cada vez maior de municípios.

A campanha consiste em treinamentos teóricos e práticos de equipes médicas locais para diagnóstico precoce e atendimento da doença nas unidades de saúde próximas às residências dos portadores.

Os casos de hanseníase identificados durante a campanha receberão atendimento imediato e serão notificados e acompanhados na região da sua área de residência. Apenas os casos de maior complexidade serão encaminhados para as referências municipais e/ou estaduais.

As próximas ações serão na quarta-feira (15), no Posto de Saúde da Família Pilar I e II (Rua Carlos Alvear s/nº), em Duque de Caxias; e no dia 20/08, no PSF Heliópolis, na Praça Caio Viana Martins s/nº, em Belford Roxo.

Mutirão de cirurgias

Durante os dias 6 e 10 de agosto, foi realizado o 3º Seminário de Cirurgias Preventivas e Reparadoras em Hanseníase, no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho. O mutirão de cirurgias preventivas e reabilitadoras de pacientes com hanseníase também funcionou como treinamento prático para as equipes de profissionais. A hanseníase é uma doença silenciosa, que, muitas vezes, se manifesta com sintomas pouco valorizados pelos pacientes e que pode causar incapacidades e deformidades se não for tratada precocemente.

Fonte: Isaude.net