Geral
07.08.2012

Proteína que retarda envelhecimento tem efeito protetor contra o diabetes

Drogas que aumentam atividade das sirtuínas podem ser aplicadas para ajudar a combater doenças ligadas à obesidade

Foto: M. Scott Brauer/MIT
Leonard Guarente, professor envolvido no estudo
Leonard Guarente, professor envolvido no estudo

Pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology, nos Estados Unidos, descobriram que uma proteína que retarda o envelhecimento também protege contra danos causados por uma dieta rica em gordura, incluindo o diabetes.

A pesquisa sugere que as sirtuínas (SIRT1) podem ser aplicadas para ajudar a combater doenças ligadas à obesidade.

O pesquisador Leonard Guarente descobriu o papel de SIRT1 no aumento da longevidade mais de uma década atrás e desde então tem explorado seu papel em muitos tecidos diferentes do corpo.

Em seu último estudo, publicado na revista Cell Metabolism, Guarente e seus colegas olharam para o que acontece quando a proteína SIRT1 está em falta em células adiposas, que formam a gordura do corpo.

Quando colocados em uma dieta rica em gordura, camundongos sem a proteína começaram a desenvolver doenças metabólicas, como diabetes, muito mais cedo do que os ratos normais que receberam uma dieta rica em gordura.

"Notamos que os ratos foram sendo preparados para a disfunção metabólica. Removemos uma das proteções contra a queda metabólica, por isso, se agora fornecemos uma dieta rica em gordura, eles ficam muito mais sensíveis do que os ratos normais", explica Guarente.

A descoberta levanta a possibilidade de que drogas que aumentam a atividade SIRT1 podem ajudar a proteger contra doenças ligadas a obesidade.

Fonte: Isaude.net