Geral
02.08.2012

Idade das mães e ausências no pré-natal ocasionam baixo peso em recém-nascidos

Pesquisa feita no município de Coari, a 363 km de Manaus, identificou a prevalência de baixo peso ao nascer de até 6,64%

Pesquisa desenvolvida no Instituto de Saúde e Biotecnologia da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), no município de Coari, a 363 km de Manaus, identificou os principais fatores associados ao baixo peso de recém-nascidos. Alguns aspectos estão relacionados com a idade das mães, a pouca participação das mesmas nas consultas de pré-natal, solteiras, com parto normal/vaginal e de recém-nascidos do sexo masculino.

Para o trabalho foram coletados dados de 1.733 mães e seus respectivos filhos no ano de 2007, em Coari. Destes, observou-se que a prevalência de baixo peso ao nascer foi de 6,64%.

" Os fatores associados ao baixo peso ao nascer foram: idade materna entre 14-18 anos (45,22%) e 19-30 anos (39,13%), realização de uma a três consultas de pré-natal (42,6%), mães solteiras (51,3%) e que tiveram parto normal/vaginal (57,4%). Em relação ao sexo das crianças, observou-se que o sexo masculino (52,17%) apresentou maior risco de baixo peso quando comparado ao sexo feminino (47,83%)" , destacou a pesquisadora e graduanda em biotecnologia Diana Nepomuceno.

Sob orientação da professora da UFAM, Maria Izabel Ovellar Heckmann, o trabalho ainda não é conclusivo. " Estudos futuros são necessários, a fim de se conhecer melhor os fatores de risco para o baixo peso ao nascer e por meio destes resultados iniciar planejamentos e ações de controle e prevenção junto à população de mães com crianças nascidas com baixo peso" , frisou Diana.

Em nível mundial, 14% das crianças nasceram com peso abaixo do nível considerado normal, segundo dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância, no período entre 1995-2000.

A pesquisadora de iniciação científica explicou ainda que crianças nascidas com o peso inferior a 2,5 kg são consideradas de baixo peso ao nascer, estando este relacionado a uma série de fatores ambientais, socioeconômicos e adquiridos que devem ser considerados para cada região.

" Além disso, o baixo peso ao nascer é isoladamente avaliado como um dos mais importantes problemas de saúde pública em todo o mundo, pelo fato de ser o principal fator associado ao risco de morte no período neonatal" , afirmou.

Com informações da Fapeam

Fonte: Isaude.net