Geral
26.07.2012

Taxistas do Distrito Federal participam de ação contra hepatites virais

Motoristas estão sendo conscientizados sobre os riscos e a prevenção para o enfrentamento da doença silenciosa

Taxistas do Distrito Federal participam, nesta semana, de atividades de conscientização sobre as hepatites virais. A ação faz parte da programação do Dia Mundial de Luta contra Hepatites Virais, 28 de julho, promovida em vários pontos do DF. O objetivo é alertar os motoristas sobre os riscos e a prevenção para o enfrentamento dessa doença, que muitas vezes evolui silenciosamente.

Das 9h às 13h, desta quarta-feira (25), a coordenação do Programa de Combate às Hepatites Virais da SES-DF disponibilizou 150 doses de vacina e 150 testes rápidos para taxistas, numa ação conjunta com o Serviço Social do Transporte (Sest/Senat). O teste é simples - basta uma gota de sangue - e o resultado sai em cinco minutos. Segundo a coordenadora do programa, Domênica Fachinelli, quem tem o exame positivo, é encaminhado a um dos ambulatórios do fígado da rede pública nos hospitais regionais de Sobradinho, Taguatinga, Ceilândia, Planaltina, Unidade Mista da Asa Sul e no Hospital de Base.

A programação prossegue na esta sexta (27), das 14h às 16h, quando haverá aconselhamento, discussão em grupo e educação em saúde durante encontro com portadores de hepatites virais e familiares, na Unidade Mista da Asa Sul (Hospital-Dia, 508 Sul).

Já no sábado (28), das 9h às 16h, na Escola Classe do P Norte, na Ceilândia, cerca de 600 alunos crianças e adolescentes serão imunizados contra a hepatite B (aqueles que ainda não foram vacinados). Já os pais e a comunidade residente nas imediações da escola, são convidados a participar das atividades e se submeter ao teste rápido para hepatite C cerca de mil testes serão disponibilizados. Também haverá aconselhamento.

A programação do Dia Mundial teve início no dia 14 desse mês, quando cerca de 500 trabalhadores que atuam na construção do Estádio Mané Garrincha foram testados e vacinados. Na terça-feira (24), profissionais de serviços gerais do Laboratório Central do Distrito Federal (Lacen) participaram de palestra, testagem rápida para hepatite C e aconselhamento.

A Secretaria de Saúde do DF registrou este ano 82 casos de hepatite C e 68 casos de hepatite B. Somando-se aos números apurados desde 2007, foram notificados 1.081 de hepatite C e 872 casos de hepatite B. Segundo a diretora da Vigilância Epidemiológica, Sonia Geraldes, o diagnóstico e o tratamento são feitos em qualquer unidade da rede pública de saúde do Distrito Federal.

Fonte: Isaude.net