Saúde Pública
20.07.2012

Menus com valores nutricionais geram redução de 41 calorias em pratos

Lei que vem sendo implantada em várias cidades americanas obriga a rotulagem do valor nutricional dos alimentos nos cardápios

A decisão recente da Suprema Corte do EUA sobre o Patient Protection and Affordable Care Act (PPAC)criou uma motivação nacional para que as cadeias de restaurantes insiram os valores nutricionais dos pratos em seus cardápios. Expor os níveis de calorias, gordura e sódio tem sido visto como mais uma forma de minimizar os efeitos da epidemia de obesidade. A exposição destas informações poderia levar a escolhas mais saudáveis de consumo, além de encorajar restaurantes a adaptar os seus menus para atender à demanda de uma dieta mais saudável. Um novo estudo avaliou o impacto real de rotulagem dos menus em King County, Washington, após a implementação destas regras nas cadeias de restaurantes. Os resultados mostram melhorias, embora a maioria dos pratos principais continuem a exceder as diretrizes nutricionais recomendadas.

King County foi um dos primeiros municípios dos EUA a implementar a obrigatoriedade de rotulagem nutricional dos pratos no menu, em janeiro de 2009. Os regulamentos foram aplicados em restaurantes com 15 ou mais estabelecimentos e pelo menos R $ 1 milhão em vendas anuais. A cidade foi escolhida para realização da primeira pesquisa sobre os efeitos destas mudanças.

Barbara Bruemmer, uma das responsáveis pelo estudo e integrante do Program in Nutritional Sciences da School of Public Health University of Washington tinha como objetivo analisar se a medida realmente incentivou os restaurantes a modificar seu pratos principais usando itens menos caloricos, além de substituir alguns por alternativas mais saudáveis.

"A rotulagem no menu vai ajudar as pessoas a terem uma ideia correta sobre o que estão consumindo. Vamos dar às famílias a chance de tomar uma decisão informada,"
A pesquisa foi realizada em 11 restaurantes e 26 cadeias de fastfoods. Foram avaliados os níveis nutricionais dos pratos que estavam no menu seis meses após a regulamentação entrar em vigor e 12 meses mais tarde. Entre os itens analisados estavam o perfil nutricional dos pratos e como estes estabelecimentos trabalhavam a questão alimento saudável em comparação com as diretrizes de uma alimentação saudável. "Nós encontramos evidências de uma diminuição de gordura saturada e teor de sódio após a aplicação dos regulamentos. Vimos também uma tendência para alternativas mais saudáveis em todos os pratos principais, mas apenas nos restaurantes.

No entanto, o estudo constatou que a maioria dos pratos principais ainda eram muito ricos em energia, gorduras saturadas e sódio, em comparação com as diretrizes alimentares. Cerca de 56% das entradas ultrapassaram o nível recomendado para 1/3 das necessidades diárias de um adultos, enquanto que 77% das entradas superou as diretrizes para as gorduras saturadas e quase 90% excederam as diretrizes de sódio. Sim, vimos melhorias, mas ainda há um longo caminho a percorrer," afirmou a pesquisadora.

Um declínio de 41 calorias em pratos principais foi visto entre os dois períodos de tempo. Segundo os pesquisadores, não chega a ser uma mudança significativa, mais é uma mundança para melhor." Estas 41 calorias a menos poderiam facilmente traduzir-se em vários quilos perdidos por um adulto em um ano," diz Barbara.

Com as diretrizes nacionais da Food and Drug Administration (FDA) sobre a questão prometidas ainda para 2012 os pesquisadores acreditam que os consumidores deverão ter mais opções saudáveis no mercado, além de mensagens mais claras sobre como usar as informações de rotulagem menu." A rotulagem no menu vai ajudar as pessoas a terem uma ideia correta sobre o que estão consumindo. Vamos dar às famílias a chance de tomar uma decisão informada," conclui Bruemmer.

Fonte: Isaude.net